Quinta, 15 de Abril de 2021 02:43
[email protected]
Educação História

Antonio Noberto refaz a viagem de Daniel de la Touche de 1613 à Região Amazônica

Veja vídeo exclusivo produzido pelo próprio Antonio Noberto.

23/03/2021 12h26 Atualizada há 3 semanas
540
Por: Mhario Lincoln Fonte: Antonio Noberto
capa
capa

Na foto, um momento Histórico: no dia 26 de outubro de 2019, Antonio Noberto e Comitiva, chegam na pequenina cidade de Berthegon, no Poitou, berço do fundador de São Luís, o navegador francês Daniel de la Touche de la Ravardière, onde foram distribuídos alguns documentos históricos.

 

Especial Antonio Noberto

VÍDEO 01

Primeiro Episódio em que Antonio Noberto refaz a viagem de Daniel de la Touche de 1613 à Região Amazônica

Episódio 01

Produção: VídeosTV do facetubes.com.br

Direção regional e imagens: Antonio Noberto.

Trilha e Imagens complementares: Youtube/ Library/Audios.

Agradecimentos a Antonio Noberto pela parceria.

">

A Viagem de Antonio Noberto: o tour também é uma homenagem ao escritor imperatrizense Adalberto Franklin (in memoriam), amigo e confrade de Noberto.

 O que seria deste mundo não fossem os loucos e os desbravadores. O turismólogo, escritor, acadêmico e inspetor Antonio Noberto bem que se enquadra neste perfil de gente que pesquisa, acredita e faz acontecer. E o novo desafio que agora nos apresenta é a disposição em refazer e completar a viagem que o descobridor das Guianas e fundador de São Luís, Daniel de la Touche, senhor de la Ravardière, fez a partir do dia 7 de julho de 1613, quando saiu do Porto Santa Maria (Porto da Praia Grande), em São Luís, e se dirigiu para a conquista do Amazonas. 

E para quem acha que esta viagem é apenas uma invenção de alguém primário no desbravamento, Noberto já realizou roteiros culturais de dar inveja. Não faz dois anos ele saiu dirigindo de Lisboa rumo a Paris como se uma viagem deste porte fosse tomar um cafezinho ali na esquina. E como se não bastasse participou de eventos culturais na capital portuguesa e em Setúbal, onde rendeu homenagem à Fran Paxeco, cônsul de Portugal no Maranhão, fundador da Academia Maranhense de Letras (1908) e fundador da Faculdade de Direito do Maranhão (1918). Dois dias depois, já em território francês, a convite da prefeita da cidade onde Daniel de la Touche nasceuBerthegon, nosso desbravador foi recebido como chefe de estado e ministrou para um seleto grupo os muitos detalhes da pioneira relação França Maranhão (https://antonionoberto.com.br/antonio-noberto-e-recebido-pela-prefeita-de-berthegon-e-ministra-palestra-sobre-a-relacao-historica-franca-maranhao/.

Noberto é segmentado para a relação e presença estrangeira no nosso país. Ele argumenta que foi o estrangeiro quem nos trouxe os dois grandes tesouros: o conhecimento e a ética. Foram eles que mapearam o Brasil, que escreveram os primeiros livros, narraram os usos e costumes nativos, o território, a fauna

e a flora. Foram eles que trouxeram o planejamento, as máquinas, o luxo, o conforto, a técnica, as letras e dezenas de outras coisas que ajudaram estabelecer a civilização, geraram riquezas e ajudaram a fazer de algumas cidades do Brasil um pedacinho equatorial da Europa. 

Nesta viagem ao estado do Pará, nosso Embaixador da Paz pretende visitar a terra dos caetés (Bragança), Belém, Cametá, Pacajá, Marabá e retornar por Imperatriz. Foi mais ou menos esse o trecho traçado por La Ravardière, quando  partiu de São Luís no dia 7 de julho de 1613, sob salvas de tiros de canhão. A partir desta viagem nasceu Bragança (Caieté), a primeira cidade fundada no Pará, sendo Antonio Noberto o palestrante oficial convidsfi pelo IFPA e pela prefeitura daquele município para a abertura dos quadricentenário de Bragança. 

La Touche foi até Cametá e Pacajá, sendo a intenção dele chegar em Marabá e a região onde hoje estão Imperatriz e Grajaú. O professor e inspetor Noberto pretende terminar a viagem que Daniel de la Touche não conseguiu concluir, em razão da chegada da ameaça portuguesa que se preparava para a que seria no ano seguinte a Batalha de Guxenduba. 

Cametá até os dias de hoje conserva um pouco do legado cultural deixado pelos gauleses daquele início de século XVII. A viagem do navegador francês foi por mar e depois subindo o Rio Tocantins em direção à Cametá e Marabá. Marabá, que significa na língua tupi: filho de francês. Mas a viagem foi abandonad

a por La Touche a partir de Pacajá, quando estava na altura da atual represa de Tucuruí.

Antonio Noberto é o idealizador e curador da exposição França Equinocial para sempre, escolhida em 2012 Melhor evento cultural voltado para os 400 anos de São Luís, no prêmio Cazumbá de turismo. O turismólogo também é Doutor Honiris Causa em História (FEBACLA) e  Embaixador da Paz, titulação conferida por uma entidade internacional OMDDH - Organização Mundial dos Defensores dos Direitos Humanos. Ele também é membro de academias de letras, inclusive do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão - IHGM, e da Academia Ludovicense de Letras - ALL, onde foi presidente atuante. 

Adalberto Franklin.

Nas malas de Antonio Noberto: livros, álbuns, canecas e vários outros suvenires que serão doados a autoridades da região amazônica que fazia parte da França Equinocial, território que se estendia do Ceará às Guianas e ao Amazonas. Praticamente metade do território brasileiro. 

A viagem de Noberto, que acontecerá nesta segunda quinzena de março, é também uma homenagem ao escritor, acadêmico e ex-proprietário da editora Ética, de Imperatriz, Adalberto Franklin, um amigo que sempre incentivou Noberto a realizar esta viagem, descrita na obra de Yves d'Evreux, "Viagem ao Norte do Brasil feita nos anos de 1613 e 1614". Desejamos muito sucesso na viagem ao escritor e inspetor da PRF Antonio Noberto. 

 

2 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba - PR
Atualizado às 02h35 - Fonte: Climatempo
15°
Muitas nuvens

Mín. 12° Máx. 21°

15° Sensação
6 km/h Vento
94% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (16/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 25°

Sol com algumas nuvens
Sábado (17/04)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 23°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias