Domingo, 19 de Setembro de 2021 02:13
[email protected]
Blogs e Colunas LITERATURA POÉTICA

Aqui, é o território poético do amor. Aqui, se respira poesia! Se expele lirismo pelos poros

Academia Poética Brasileira

30/08/2021 10h21 Atualizada há 2 semanas
745
Por: Mhario Lincoln Fonte: Divulgação APB
poetas
poetas

Uma homenagem da Academia Poética Brasileira aos poetas brasileiros, em destaque, nesta edição.

LUCIAH LOPEZ, (Curitiba-PR) poeta aplaudida por uma produção forte e diferenciada.

MIGRAÇÃO

Produção: VídeosTV do Facetubes www.facetubes.com.br Direção e edição: Mhario Lincoln Música: Youtube audio library Imagens: Shutterstock Fotos: Luciah Lopez. Voz e poema: Luciah Lopez

Membro da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA

"

JORGE CRUZ (Olinda-Pernambuco)

Membro da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA

A Cada Manhã

Mecanicamente estico o braço.

Procuro você na cama e não encontro.

A mente embaralhada da manhã indaga: onde você estaria?

Levantou tão cedo?!

Tateio mais um pouco, ainda com os olhos semicerrados.

Ainda com a preguiça da manhã.

Onde estaria você?

Você logo reclamaria pedindo mais cinco minutos.

Tantos anos e a mesma rotina da manhã.

Ainda sem abrir os olhos tento escutar...silêncio.

Nenhum barulho no banheiro, nem na cozinha.

Tento recordar algum compromisso.

Algo que a fez pular da cama tão cedo.

A mão, que antes procurava você, para, congela e começa a tremer.

A mente, mais acordada agora, lembrou.

A sua ausência na cama já faz algum tempo.

Quanto? Dois dias, dois meses, dois anos?

O tempo parece zombar de mim.

Agora desce um torpor.

A tristeza se apodera de minha mente e o sangue foge de meu rosto.

Ah..quanto tempo você me deixou...

Ninguém para me apoiar na dor.

Ninguém para impedir o meu choro.

Que vem, como vem a cada manhã.

Jorge Cruz, Curitiba, 03/01/2020

 

Helcio Silva.

HELCIO SILVA (São Luís-Maranhão) (Prosa-poética)

Link do blog: https://blogdohelciosilva.blogspot.com/2021/08/minha-volta-pra-morros-cronica-do.html?m=1

Minha volta pra Morros

Estou até me acostumando na pequena casa de lá.

Quase todas as manhãs, crianças brincando na rua, alegres, antes do sol esquentar.

Morar só é uma questão de opção, circunstâncias da vida..., dependendo de como você entende as circunstâncias..., até, por vezes, necessário se faz, fugir delas!

Fico no vai e vem, em linhas diretas, nas viagens dos trens do cisne branco...

Quem não tem carro, viaja de cisne!

Hoje, segunda-feira, estou na ilha, cidade de São Luís, tendo aqui chegado no sábado, onde fico por algum tempo na minha morada daqui, devendo retornar a Morros, no mesmo trem do cisne branco, só depois do dia 7...

Tá todo o Brasil esperando que o 7 vai pintar no dia 7...

Acho que não vai ter pintura grossa neste dia... Mas, por via das dúvidas, pode aparecer algum grupo maluco querendo pintar o 7... E aí, não saberemos das consequências.

O que há, hoje, é uma loucura de ansiedades!

Este caos no Brasil, nos dias de hoje, é fruto de uma disputa pelo poder, entre um maluco e um corrupto, querendo o controle do poderoso poder... O maluco acha que não é doido e o corrupto jura que nunca se beneficiou de qualquer tostãozinho roubado da Petrobras: dois mentirosos!

Eu sou Hélcio

Apenas Hélcio

Nada mais do que Hélcio...

OBS: Helcio Silva foi o vereador que propôs oficializar a música "Louvação a São Luís", de Bandeira Tribuzi, como Hino da Cidade, fato, após a aprovação legislativa municipal, sancionado pelo então prefeito Ivar Saldanha.

FRANCISCO TRIBUZI (São Luís)

Membro da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA

Rossini Corrêa (Brasília) declama Francisco Tribuzi

"

 

Letícia Mariana.

Espelho quebrado

Letícia Mariana (Rio de Janeiro)

Não me vi anteontem,

Lágrimas espelhadas!

O sangue do meu passado atingiu o meu presente.

Hoje eu rio do caos que me resta,

Espelhando por inteiro uma falsa felicidade.

Eu me faço mulher livre,

Mas estou presa em mim?

Lágrimas que inundam sábados inúteis,

Odeio me ter tanto e tão pouco,

Tampouco amo o que sou.

Não me vejo amanhã,

Espelho quebrado!

O espelhar de fatos que doem numa menina,

Que se tornou mulher cedo demais.

Eu me vi anteontem,

Será o caco que me assombra nas madrugadas?

Será que me fortaleço esta noite,

Me empodero de situações,

Ou abraço a cama fria que me grita para chorar?

Não me vejo nunca mais,

Mas enxergo um sentido de vida,

Bem longe do que já fui,

 

E não sou mais.

 

 

MEU BENQUERER

NAUZA LUZA MARTINS (Brasília)

Amo viver intensamente só para morrer mil vezes

Morrer de amores por ti que és o meu Benquerer

Faço parte da paisagem nos mais distantes lugares 

Onde estás sou um sopro nos mistérios da madrugada 

A lua e a natureza nos conectam de forma mágica.

 

Nauza Luza Martins.

Ficar longe de ti me entristece – sigo nosso mapa

Encontro consolo olhando e desenhando nas estrelas

Curtindo as formas sutis das sombras das árvores ao sol

Uma taça de vinho, um filme de amor no intenso frio 

Me espelhando nas ricas nuances da natureza.

 

O melhor de morrer de amor é morrer por ti

E renascer cada vez que estamos juntos

Me envolvo no teu cheiro inconfundível

Me conforto no calor do teu abraço

Me sinto viva – nova em folha - com teus beijos.

----------------------

Nauza Luza Martins - Lua de Vênus. Direitos Autorais reservados à autora de acordo com a lei nº 9.610, de 19/02/98 - conforme artigos 28 e 29.

-----------------------

Convidada Especial:  Alcina Maria Silva Azevedo.

Alcina Maria.

EROTISMO.

Erotismo é o que desperta os sentidos e, grita: TENHO VIDA!

É o desafogar da alma pela luta incontida.

Faz o sangue correr nas veias em súplica ao amor!

É o poder divino que ofusca toda a dor!

 

 

8 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Academia Poética Brasileira
Sobre Academia Poética Brasileira
Espaço reservado a APB para publicação de textos em prosa e poesia de seus membros.
Curitiba - PR
Atualizado às 02h10 - Fonte: Climatempo
16°
Nevoeiro

Mín. 15° Máx. 27°

16° Sensação
6 km/h Vento
100% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (20/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Terça (21/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias