Quinta, 19 de Maio de 2022

Poucas nuvens

Curitiba - PR

Cidades Poema In Memoriam

Especial: Carmen Dias: poemas de amor ao irmão falecido.

Carmen Dias é membro da Academia Poética Brasileira.

19/04/2022 às 12h27
Por: Mhario Lincoln Fonte: Carmen Dias
Compartilhe:
Carmen Dias e Celestino
Carmen Dias e Celestino

 

Poema póstumo para meu irmão Celestino

*Carmen Dias

Era um menino.

Cresceu, aprendeu a dirigir,

Era o AZ no Maverick amarelo, no Opalão preto...

Namorou, casou, criou filhos, chegaram os netos...

Ele era louco por sua família.

Paizão. Maridão. Irmãozão. Tiozão...

A todos ele acolhia...

Um grande trabalhador.

Era bom numa cozinha, desde criança,

Mamãe que dizia...

Era também pura alegria,

Risada solta, gargalhadas,

ria por tudo e por nada...

Um bonachão, eu diria, queridão,

Os anjos não viam a hora 

dele retornar à casa do Pai, 

onde agora celebram sua chegada,

Lá vai ele, ser feliz! Dar as suas gargalhadas...

Pensam que ele morreu? 

Que nada!

“A gente não morre, fica encantada”,

Guimarães Rosa escreveu...

 

Carmen Dias é membro da Academia Poética Brasileira

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias