Terça, 25 de Junho de 2024 10:10
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
Brasil SALAS APB

A Sala João Cabral de Melo Neto, da Academia Poética Brasileira, contempla 6 grandes membros da Entidade.

Augusto Pellegrini (MA), Augusto César Maia (RIO), Maria José da Silva (RIO), José Ribamar Cordeiro Filho (MA), José Raimundo Rodrigues (MA) e Daniel Maurício (PR).

19/04/2024 12h09 Atualizada há 2 meses
Por: Mhario Lincoln Fonte: Redação do Facetubes
Membros-Imortais APB
Membros-Imortais APB

Editoria do Facetubes

João Cabral de Melo Neto, nascido em Recife em 6 de janeiro de 1920, foi um poeta, escritor e diplomata brasileiro. Conhecido como “poeta engenheiro”, ele fez parte da terceira geração modernista no Brasil, conhecida como Geração de 45. Seu rigor estético e a preocupação com a palavra e a forma, sem deixar de lado a sensibilidade poética, o destacaram entre seus contemporâneos. Sua obra mais consagrada é “Morte e Vida Severina”, que foi traduzida para diversas línguas e é conhecida em diversos países.
Seus poemas são marcados por uma precisão quase cirúrgica, como se pode ver em “Tecendo a Manhã”:


Um galo sozinho não tece uma manhã:
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito de um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos

 

A crítica literária tem reconhecido a singularidade da voz poética de Cabral. Sua obra é caracterizada pelo equilíbrio composicional da forma e foi amplamente discutida ao longo do século XX, principalmente pelo debate sobre a dimensão antilírica de suas composições. A produção de uma poesia racional e assertiva é uma das vertentes do projeto estético do poeta.


Rodolfo Rossi, em sua dissertação de mestrado, destaca a presença da subjetividade e a influência da transitividade discursiva na obra de Cabral. Segundo Rossi, esses elementos integram a dinâmica investigativa do construtivismo cabralino com o intuito de desdobrar a percepção do sujeito lírico sobre os objetos poeticamente figurados nas composições. Essa análise reforça a complexidade e a riqueza da obra de Cabral, que continua a ser objeto de estudo e admiração no campo da literatura brasileira.


Desta forma, a Academia Poética Brasileira, em decisão unânime da Executiva Nacional, apõe o nome de João Cabral de Melo Neto a esta Sala, com 6 grandes representantes da poesia nacional, imortais APB:

 

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
JaimeHá 2 meses Brasília/DFAPLAUSOS A TODOS OS HOMENAGIADOS, FICO FELIZ EM VER CORDEIRO FILHO NESSA SALA. COMO OS OUTROS, É BASTANTE MERECEDOR.
Keila Marta Há 3 meses São LuísParabéns! João Cabral patrono bem brasileiríssimo, de versos escritos numa época de grande rigor poético quanto a métrica das rimas, e marcado além de outras tantas obras pela inesquecível Morte e Vida Severina. Parabéns nobres poetas!
Maria de Fátima RodriguesHá 3 meses Pinheiro MAParabéns a APB por reconhecer o valor de José Raimundo Rodrigues outorgando-lhe uma Comenda Nacional. Ele é de nossa terra.
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Brasília - DF

Brasília - Distrito Federal

Sobre o município
Sobre Brasília e seus acontecimentos políticos, culturais e sociais.
Curitiba, PR
Atualizado às 08h02
11°
Chuvas esparsas

Mín. 11° Máx. 15°

11° Sensação
3 km/h Vento
97% Umidade do ar
100% (5.44mm) Chance de chuva
Amanhã (26/06)

Mín. 11° Máx. 22°

Chuvas esparsas
Amanhã (27/06)

Mín. 11° Máx. 21°

Parcialmente nublado
Ele1 - Criar site de notícias