Terça, 25 de Junho de 2024 08:02
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
A História Conta Homenagens

Um dos maiores matutinos do Maranhão, "O Imparcial" faz 98 anos e publica matéria de Mhario Lincoln

"(...) eu rendo homenagens a todos aqueles que, dia após dia, laboram incansavelmente nas dependências desse respeitado periódico, fazendo dele não apenas um veículo de informação, mas um farol de lucidez em meio à voragem do mundo contemporâneo." MHL

04/05/2024 19h21
Por: Mhario Lincoln Fonte: Mhario Lincoln/O IMPARCIAL
(Divulgação)
(Divulgação)

Eu e “O IMPARCIAL”: velhos amigos!

*Mhario Lincoln.

 

Confesso que poucas trajetórias em minha carreira profissional se equiparam à que eu passei em O Imparcial, onde encontrei significado nas coisas que eu fazia e muito aprendizado com jornalistas tradicionais, quando cruzava pelos corredores da redação. Com mais de cinco décadas de dedicação incansável ao ofício, confesso, ainda, que O Imparcial deixou uma marca indelével de responsabilidade em minha carreira, não só em mim, mas, acredito, na consciência coletiva daqueles que testemunharam toda a evolução técnica e humana nessa instituição de imprensa.

 

No meio das impressoras, máquinas datilográficas, fumaça de cigarros e a batidinha incessante do "telex", aprendi a escrever uma coluna diária, que, na verdade, era bem difícil na época, porque consegui imprimir a esse estilo algo bem diferente. Em minha coluna "social", falava de literatura, arte, música, economia, política (algumas vezes indo na contramão das normas sugeridas por meu diretor Pedro Freire) e entretenimento. Em uma dessas ocasiões ocorreu algo hilário. Um momento que não só me marcou, como também faltou um triz para não ver meu emprego ir por águas abaixo.

 

Tudo começou quando eu errei a colocação de legendas em duas fotos na minha coluna. Sem dúvida, uma troca infeliz. Isso me fez mergulhar numa corrida contra o tempo. Madruguei nas escadarias imponentes do Tribunal de Justiça, na tentativa de retificar o equívoco.

 

Muitas saudades época em que era colunista diário desse grandioso matutino.

E qual foi o equívoco: aqui entra o perigo. Eram duas fotos. Uma do desembargador que aniversariava e outra de uma artista que vinha a uma boate privada fazer um show masculino. Viu a intensidade aflitiva que eu vivi? Entretanto, como tantas vezes na vida, a narrativa desembocou em um desfecho feliz, evidenciando a resiliência e a retidão de caráter que sempre cercaram o meu trabalho público.

 

É inegável que foi nas páginas de O Imparcial que a cobertura dos Concursos de Miss do Maranhão, bem como das grandes festas promovidas pela minha mãe, colunista Flor de Lys, alcançou patamares de excelência. Os meus quase dez anos de dedicação incansável (em duas etapas) que escrevi minha coluna diária, foram um verdadeiro laboratório de formação jornalística, preparando-me para os desafios que me aguardavam em âmbito nacional. Exemplo: anos depois, me fez ser o editor-sênior de uma Plataforma informativa nacional de literatura, arte e música, chamada de Facetubes (www.facetubes.com.br), com sede em Curitiba-PR.

 

Tenho muitas saudades d'O Imparcial, que à semelhança dos Diários Associados, revelou-se uma verdadeira academia de formação para uma geração de jornalistas ávidos por desbravar os territórios da ética e da objetividade. A marca da imparcialidade, inscrita nas páginas do jornal, reverberou não apenas em minha vida profissional, mas também na construção de minha personalidade.

 

Claro que devo muito a Pedro Freire, sem dúvida, figura tutelar na direção do jornal. E como, agora, é impossível citar todos os nomes que abracei naquela velha redação da Rua Afonso Pena e do São Francisco, em nome de Célio Sérgio, eu cumprimento a todos que passaram esses anos comigo.

 

Portanto, falar de O Imparcial, nesta data aniversária, é evocar a própria essência da vida. É celebrar sua pulsante vitalidade, sua capacidade de orientar como uma bússola moral, sua dimensão existencial, onde cada minuto dedicado à escrita, cada toque na máquina de datilografia, (e depois nos teclados da era digital), se convertia em uma contribuição para o panorama histórico da gloriosa trajetória desse matutino, quase centenário.

 

Destarte, eu rendo homenagens a todos aqueles que, dia após dia, laboram incansavelmente nas dependências desse respeitado periódico, fazendo dele não apenas um veículo de informação, mas um farol de lucidez em meio à voragem do mundo contemporâneo.

 

Mhario Lincoln

Jornalista profissional sindicalizado (MTB 1015-Ma).

2 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Jarbas Oliveira Nóbrega Há 3 semanas Pindamonhangaba - São Paulo Boa noite. Vocês teriam como me mandar um PDF da 1ª edição do imparcial, neste e-mail [email protected]?
JAIME Há 2 meses Brasília/DFParabéns Presidente!!! Pelo magnífico flashback. Aplausos de Pé!!!
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba, PR
Atualizado às 05h02
11°
Tempo nublado

Mín. 11° Máx. 15°

11° Sensação
1.79 km/h Vento
97% Umidade do ar
100% (5.44mm) Chance de chuva
Amanhã (26/06)

Mín. 11° Máx. 22°

Chuvas esparsas
Amanhã (27/06)

Mín. 11° Máx. 21°

Parcialmente nublado
Ele1 - Criar site de notícias