Segunda, 15 de Julho de 2024 15:40
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
Cultura Cultura

Dos quadrinhos à pintura: artista visual Nicholas Steinmetz ocupa a Sala Aberta do MAC-PR

A partir desta sexta-feira (14) a sala será ocupada pelo artista visual Nicholas Steinmetz, cuja produção artística foi voltada à criação de um un...

13/06/2024 21h07
Por: Mhario Lincoln Fonte: Secom Paraná
Foto: Divulgação MAC-PR
Foto: Divulgação MAC-PR

A Sala Aberta do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR), um espaço dedicado a situações artísticas dinâmicas, avança para sua terceira fase nesta semana. A partir desta sexta-feira (14) ela será ocupada pelo artista visual Nicholas Steinmetz, cuja produção foi voltada à criação de um universo próprio, repleto de figuras, e hoje realiza estudos sobre os processos poéticos e físicos da pintura.

A exposição começa com uma cerimônia de recepção ao público, às 19h. Durante o evento, os visitantes poderão participar de uma sessão aberta de desenho com modelo vivo, que incluirá poses e movimentos inspirados na prática do boxe.

Durante sua ocupação, o artista propõe um ateliê aberto ao público, permitindo interações diretas com os visitantes. As obras serão criadas em tempo real, enquanto o público explora os 400 m² do espaço dedicado à produção artística.

Essa abertura proporciona uma experiência imersiva e educativa, convidando o público a participar de trocas de experiências e a observar as camadas do trabalho de Steinmetz se acumulando dia após dia, compreendendo melhor a intimidade e a vulnerabilidade de seu processo de criação.

O MAC Paraná, atualmente funcionando no Museu Oscar Niemeyer (MON), promove esta atividade na Sala 9. O MON recebe visitantes de terça a domingo, das 10h às 18h, e oferece entrada gratuita às quartas-feiras.

NICHOLAS STEINMETZ– Desde o início de sua carreira artística, em 2016, Steinmetz tem explorado diversas mídias, começando com histórias em quadrinhos e publicações independentes, e atualmente está focado em pintura e desenho.

Ao longo das próximas semanas, ele comandará a programação da Sala Aberta com uma proposta que inclui atividades educativas e a exibição de obras inéditas. O artista iniciará sua ocupação com o espaço praticamente vazio, com o objetivo de criar a partir da interação com o acervo do museu e com o público.

“Assim como em minha técnica de pintura, em que utilizo muita veladura e trabalho com camadas, vejo minha ocupação na Sala Aberta como uma analogia a este método”, diz Nicholas. A gradual adição e sobreposição de materiais criam uma profundidade singular em suas obras. Essa abordagem destaca a elaboração de suas peças, simbolizando uma analogia ao próprio desenvolvimento progressivo e estratificado de sua ocupação no MAC Paraná.

Explorando o amplo espaço de cerca de 400 m², Nicholas pretende criar obras em grande escala que não seriam possíveis em seu ateliê comum. O artista adicionará intervenções graduais na Sala Aberta ao decorrer das semanas.

“Vou começar com a sala vazia e, aos poucos, dia após dia, acrescentarei novos trabalhos. Vou trabalhar lá mesmo, utilizando o espaço como ateliê”, explica o artista, reforçando a natureza interativa e evolutiva de sua ocupação. Ele ressalta que o público poderá acompanhar o processo bruto de sua criação artística, que possui um caráter íntimo e vulnerável.

SALA ABERTA– Com curadoria conjunta de Carolina Loch e Joanes Barauna, o mais recente projeto do MAC Paraná oferece um espaço dinâmico para situações artísticas. Caracterizado pela constante transformação e engajamento dos visitantes nos processos de produção, pesquisa e educação, o projeto Sala Aberta visa ir além das exposições em cartaz.

“Nós, do MAC Paraná, entendemos que um museu não pode se limitar apenas às exposições. É por isso que a Sala Aberta tem o objetivo de proporcionar um espaço de formação e troca de experiências”, afirma Carolina Loch, diretora do MAC Paraná.

Em cada fase, artistas têm a oportunidade de criar e apresentar seus trabalhos na Sala Aberta. Durante o mês de abril, o Coletivo Brutas propôs uma reflexão sobre o ciclo de vida dos projetos artísticos. Em maio, o multiartista curitibano Rimon Guimarães, conhecido pelos murais urbanos, assumiu o projeto com uma ocupação que refletiu sobre a intersecção entre as artes plásticas, a moda e a música.

A terceira fase da Sala Aberta, com Nicholas Steinmetz, representa um marco importante para o MAC Paraná, enfatizando o compromisso da instituição com a inovação artística e a interação com a comunidade.

Serviço:

Sala Aberta – Nicholas Steinmetz

Sexta-feira (14), 19h. Entrada gratuita pela rampa caracol do Museu

Visitação a partir do dia 15 (sábado), às 10h.

Sala 9, MAC no MON.

Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico – Curitiba

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h.

R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada). Acesso gratuito toda quarta-feira.

Todos os dias: gratuito para menores de 12 anos e maiores de 60 anos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba, PR
Atualizado às 14h02
12°
Chuviscos

Mín. 10° Máx. 13°

11° Sensação
4.12 km/h Vento
76% Umidade do ar
100% (6.97mm) Chance de chuva
Amanhã (16/07)

Mín. 10° Máx. 12°

Tempo nublado
Amanhã (17/07)

Mín. 12° Máx. 20°

Tempo nublado
Ele1 - Criar site de notícias