Segunda, 15 de Julho de 2024 14:55
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
Cidades Colunistas APB

Colaborador Antonio Guimarães de Oliveira, imortal APB, escreve sobre, "O Dia do Intelectual"

"Na minha terra, a bela São Luis, com seus casarões e sobrados fragmentados pelo tempo e falta de zelo, muitos já sem eiras e beiras, somos “avivados” por sombras imortalizadas do passado". AGO

21/06/2024 10h16
Por: Mhario Lincoln Fonte: Antonio Guimarães de Oliveira
Antonio de Oliveira
Antonio de Oliveira

 

Antonio Guimarães de Oliveira

Nesse dia relevante para escritores, leitores, enfim, para quem gosta de livros, peças teatrais, crônicas, artigos e outras literaturas, comemoramos o dia do intelectual - tratando-se de uma pessoa criativa,  imaginativa e produtiva.


  
No decorrer da nossa história, sempre tivemos grandes intelectuais, devido suas lavras fenomenais, e listaremos obras e nomes marcantes indispensáveis,  visando entendimento e compressão dos diversos momentos e segmentos da intelectualidade em nosso país. Ei-los: Grande sertão: veredas (João Guimarães Rosa), Memórias póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis), Vidas secas (Graciliano Ramos), A hora da estrela (Clarice Lispector), A rosa do povo (Carlos Drummond de Andrade), Macunaíma (Mário de Andrade), Morte e vida Severina (João Cabral de Melo Neto), Os sertões (Euclides da Cunha), O tempo e o vento (Erico Verissimo), A invenção de Orfeu (Jorge de Lima), Romanceiro da Inconfidência, (Cecília Meireles), Crônica do viver baiano seiscentista (Gregório de Matos Guerra), As meninas (Lygia Fagundes Telles), Espumas flutuantes (Castro Alves), O ateneu (Raul Pompéia), Gabriela, cravo e canela (Jorge Amado), Poema sujo (Ferreira Gullar),  Menino do engenho (José Lins do Rego), O guesa errante (Joaquim de Sousa Andrade – Sousândrade), O quinze (Rachel de Queirós), Primeiros cantos (Gonçalves Dias), Viva o povo brasileiro (João Ubaldo Ribeiro), Crônicas reunidas (Rubem Braga), Eu (Augusto dos Anjos), Romance da Pedra do Reino (Ariano Suassuna), O encontro marcado (Fernando Sabino), Sítio do Pica-pau Amarelo (Monteiro Lobato), Toda poesia (Paulo Leminski), Tu, não te moves de ti (Hilda Hilst) e outros grandes nomes. 

 

Na minha terra, a bela São Luis, com seus casarões e sobrados fragmentados pelo tempo e falta de zelo, muitos já sem eiras e beiras, somos “avivados” por sombras imortalizadas do passado: Antônio Gonçalves Dias e sua “Canção do Exilio”, Joaquim de Sousa Andrade (Sousândrade), e seu errante e futurístico "O Guesa", Maranhão Sobrinho, um boêmio inveterado e seus “Papéis Velhos”, Antônio Lôbo, um tísico suicida e sua “Carteira de um Neurastênico”, Raimundo Correia e seus “Primeiros Sonhos”, Bandeira Tribuzi e sua “Louvação a São Luís”, José Chagas e seus telhados e a sua “Maré Memória”, Josué Montello e o ecoar  de "Tambores sobre São Luís",  Ferreira Gullar e o "Poema Sujo", Lago Burnett e sua "Estrela do Céu Perdido", Erasmo Dias, fanho e com uma rapidez  cerebral inigualável, Bernardo Almeida, com um cigarro Carlton entre os dedos, vociferava "Éramos Felizes  e Não Sabíamos", Waldemiro Viana e seu "Graúna em Roça de Arroz", Nauro Machado e a sua “Antibiótica Nomenclatura do Inferno”, Jomar Moraes, e seu "Encantador de Palavras", Nascimento Morais Filho, e seus "Azulejos e Clamor da Hora Presente", Carlos Cunha, e sua perfeição gramatical, Nonato Masson, e "Seu Corpo de Moça", José Sarney e "O Dono do Mar", Mhario Lincoln e seus “Significativos poemas”, José Maria Nascimento e seu “Poema Zero”, Manoel Guimarães e seu novo estilo (sem pontuação visível) se valendo de reticências e colchetes, somente, tentando construir e vivenciar aspectos de um passado sombrio, dentre outros aspectos... 

 

Humildemente, coloco-me nesse cenário. Hoje, autor  de vários livros, como: O Algodão  no Mearim; O Parto  da Insônia; Artigos Diversos; O Arquivista  Acidental; A Fuga do Perfume; São Luís: Memória  e Tempo; Algodão: Ouro Branco; Estação Ecológica Sítio do Rangedor: uma proposta educacional; São Luís em Cartões  Postais e Álbuns de Lembranças; Pregoeiros & Casarões; Becos  e Telhados; Pêndulos & Fiéis; Adagas & Punhais, várias antologias (República do Texto, Um tributo a Tom Jobim, 500 anos de Camões, Guerreiras Literárias, Nas Nuvens, Herança literária, Que seja infinita enquanto dure, O Cangaço  em Perspectiva  - O Sertão  em Lutas), todos editados por importantes  Academias e seus editores. Publiquei artigos, crônicas e editoriais nos diversos jornais que circulavam ou circulam no Maranhão, sendo impressos ou virtuais: Folha do Maranhão, Tribuna do Nordeste, Jornal Pequeno, Jornal Extra, Jornal O Imparcial, Jornal O Estado do Maranhão, Gazeta do Povo, e outros. Tenho um círculo de amizade, com inúmeros intelectuais e importantes  Academias: Academia Poética Brasileira, Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestino, Academia Maranhense Maçônica de Letras, Academia de Letras e Artes Maçônicas, Academia Nacional dos Maçons Imortais, Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Associação Maranhense dos Escritores Independentes, Instituto Maranhense de Genealogia e Heráldica. Membro correspondente da Academia de Ciências de Lisboa e outras instituições literárias do Brasil e outras plagas. 

 

Alguns críticos ou mesmo leitores perguntam se ainda temos intelectuais com produções significativas, responde-lhes que sim. Vejamos:  Herbert de Jesus Santos, José Alexandre Júnior, Ewerton Neto, Laura Amélia, Ivan Sarney, Luis Augusto Cassas, Joselito Veiga, Edmilson Sanches, Francisco Baia (Aiab), Kleber Lago, Luísa Cantanhede, Paulo Melo e Sousa, Linda Barros, Danilo, Sharlene Serra, Eloy Melonio, Chico Tribuzi, Salgado Maranhão, GIlmar, Ana Luisa Almeida Ferro, Sônia Almeida, Antonio Noberto, Iramir Alves Araujo, Irandi Marques Leite, Déa Alhadeff, Euges Lima, Charles Simões, Osmar Gomes Dos Santos, Hilmar Ortegal, Jadiel, Ana Livia B. Vieira, Manoel Rubim da Silva, Manoel Barros, Paulo Meneses Pereira, Sanatiel Pereira, Elizabeth Abrantes, Alan Kardec Pacheco, Helidarcy, Jucey Santana, Iuri, Natalino Salgado, Ana Luiza Almeida Ferro, Célio Sardinha, Chico Maranhão, Agenor Santos, Chico Viana, Marcos Antônio, Marco Antônio Vieira da Silva, Lúcia Santos, Sérgio Habibe, Battista Soarez, Lindivania Martins, Eugênia Neves, Josias Sobrinho, Socorro Teixeira, Pergentino Holanda, Marco Antônio Teixeira, Gerude, Fernando Abreu, SIlvana Pantoja, Cristina Murilo, Cordeiro Filho, Márcia Manir, Cristiano Sardinha, Alexandre Lago, Joaquim Haickel, Joãozinho Ribeiro, Pedro Henrique Fonseca,  Raimundo Balby Silva Silva, Adonay Moreira, Roger Dageerre, Fernando Novaes, Florisvaldo Sousa, Ricardo Miranda Filho, José Eulálio Figueiredo, Joaquim Itapary, Josias Sobrinho, Lourival Serejo, Ney Bello, Firmino Freitas (in Memoriam), Couto, Aurora da Graça, Hélcio Silva, Bruno Tomé Fonseca, Regis Furtado, Nicolau Fahd, Dilercy Aragão Adler, Júlia Emília, Albert Mont Blanc, Wanda Cunha, Carlos Furtado, Hagamenon de Jesus, Sebastião Ribeiro, Cristiane Lago, Raimunda Frazão, Goreth Pereira, Rafaela Rocha, Sabryna Mendes, Roberto Franklin, Uilmar Junior, Carvalho Junior, Rogério Rocha, Arlete Nogueira da Cruz, Bioque Mesito, Antonio Aílton, Cléo Rolim, Daniel Blume, José Neres, Sônia Almeida, Anely Guimarães, Alex Brasil, Luiz Jorge Ferreira, Rossini Corrêa,  Arthur Prazeres, Zé Lopes, José Viegas, Aureo Mendonça, Fernando Reis, João Batista do Lago, Edomir Oliveira, Wescley Brito, Paulinho Nó Cego, Marcos Boa Fé, Nerlir, Pedro Neto, Kalynna Dacol, Adonay Ramos, Barrozo Braga, Evandro Júnior, Neurivan Sousa, Wybson Carvalho, Ivone Silva Oliveira, Nonato Reis, José Carlos Sanches, Carlos Alberto Lima Coelho, Mário Luna, Ceres Fernandes, Wilson Martins, Wilson Cerveira, Bentivi, Antonio de Pádua Silva Sousa, Nicolau, Wellington Santana, João Francisco Batalha, Raimundo Marques, Diogo Gualhardo, Sebastião Moreira Duarte, José  Loredo,  Ramssés De Souza Silva, Ferreira da Silva, Álvaro Urubatã, Leopoldo Vaz, Paulo Helder, Jacques Medeiros, Edison Vidigal, Libânio da Costa Lobo, Gentil Meneses, Luis Carlos Santos Sales, Maria Gema de Carvalho, Adailton Medeiros, Déo Silva, Cid Teixeira de Abreu, José de Ribamar Cardoso, Antônio Augusto Ribeiro (in memoriam), Anecy Calland Serra, Maria das Graças Costa e Costa, José de Ribamar Corrêa, Glória Corrêa, Antônio Pedro Carneiro, Raimundo Borges, Arthur Almada Lima Filho, João Machado, José Ribamar R. Brandão, Joseane Maia, Iris Nendes, Frederico Ribeiro Brandão, Raimundo Nonato Medeiros, José Ribeiro Brandão, Naldson Carvalho, Inês Maciel, Elany Moraes, Renato Meneses, Jotônio Viana, Morano Portela, Jorge Bastianni, Silvana Meneses, Quincas Villaneto, Isaac Sousa, Ezíquio Barros Neto, Raimundo Palhano,  Ruy Palhano, Alzenira Pinho, Raquel Pinho, José Kleber Neves Sobrinho, Ramiro, Manoel Carlos, Deusimar Serra, Ana Rosária, Alberto Pessoa, Carvalho Jr, Moisés Abílio (in memoriam), José Raimundo Gonçalves (in memoriam), Félix Alberto, José Carlos Aroucha, Celso  Borges (in memoriam), Nathan Sousa, Adriana Araújo, Paulo Rodrigues, Kissyan Castro, Rogério Du Maranhão, Augusto Pellegrini, Antônio Melo, Bruno Azevedo, Diego Amorim, Manuel da Cruz Evangelista, e  outros.

 

Acredito que é relevante tudo que escrevi nesse texto que trata desse importante dia, o dia do intelectual. Saúdo a todos que, como eu, têm para com os livros, apreço, satisfação em produzi-los e lê-los. Folhear um livro e dele apreender algo, abstrair e sentir cheiro de letras é imensuravelmente prazeroso. Salve o dia do intelectual!!!

(ANTONIO GUIMARÃES DE OLIVEIRA  - 21.06.2024 - SÃO LUÍS-MA).

5 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Ana LiviaHá 3 semanas São Luís/ Maranhão Meu caro confrade Antonio Guimarães, que texto sensível! Como grande escritor e intelectual que és, lembra de seus pares pelo grande coração que possui! O Maranhão é privilegiado em possuir tão grande pensador!
Matheus FeitosaHá 3 semanas Paço do LumiarBelíssimo texto! Infelizmente hoje são poucos que sabem apreciar uma boa leitura, e menos ainda os que tem o poder de interpretar!
Adauto Brahuna Neto Há 3 semanas São Luís Maranhão O Dia do Intelectual ressalta grandes nomes, que por certo fazem jus ao seu dia, dentre eles, Antônio Guimarães de Oliveira e Tereza Braúna Moreira Lima, ambos oriundos deste estado tão prolífico em pensadores, artistas e intelectuais.
Fernando CesarHá 3 semanas São Luís Parabéns meu grande escritor, pelo resgate histórico dos nossos intelectuais.
Mundico CostaHá 3 semanas São Luís do MaranhãoMuito Bom, Zé de Oliveira. Parabéns.
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba, PR
Atualizado às 12h02
12°
Chuviscos

Mín. 10° Máx. 13°

11° Sensação
4.12 km/h Vento
76% Umidade do ar
100% (6.97mm) Chance de chuva
Amanhã (16/07)

Mín. 10° Máx. 12°

Tempo nublado
Amanhã (17/07)

Mín. 12° Máx. 20°

Tempo nublado
Ele1 - Criar site de notícias