Segunda, 15 de Julho de 2024 15:38
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
Cidades Colunista convidada

A poeta e cronista Soraya Fialho Felix volta com um texto muito bom, cheio de humor e realidade

Soraya Fialho Felix é convidada da Academia Poética Brasileira. Reside em São Luís do Maranhão.

02/07/2024 19h03 Atualizada há 2 semanas
Por: Mhario Lincoln Fonte: Soraya Fialho Felix
Original do texto
Original do texto
A Autora.

Nota do Editor: quando a poeta Soraya Fialho Felix publicou esse texto em 1991, nos primordios das redes sociais. Essas redes deram lugar a outras redes mais modernas e o texto ficou guardado a sete chaves, na nuvem. Daí, em razão de tantas pessoas pedirem que ela republicasse o referido texto, Soraya decidiu fazer um exercício de memória e, com sabedoria, resgatou "Um Papo Muito Diazepânico". Realmente incrível.

Por isso, hoje, vamos republicar em grande estilo para a felicidade de seus admiradores.

 

UM PAPO MUITO DIAZEPÂNICO

- Alô, alô, alô...
- Calma "Quirida" porque tanto alô? Bastava um.
- Soca, tu mudaste de remédio?
- Siiiim é claro.
- Eu ainda estou tomando Olgadil
- Olgadil não, Olcadil, com C.
- Até tua voz está diferente. Como tu estás?
- Estou óooootima "Quirida", minha vida está linda.
- Soca, eu ando bem ruizinha.Que remédio é esse?
- Não posso te falar o nome. "Jamé tujú". Vai no
meu médico, aquele da clínica famosa, o melhor
de São Luís, te disse mil vezes
- Qual Soca? O que a família toda é psiquiatra?
O da clínica da Raposa? Os Palhares?
- Palhares não, Palhanos. Yes my darling.
- Hum, tu tá falando até inglês.

- Soca, tu não tivestes efeitos colaterais?
- Quase nada. Tive efeitos bem leves, visão
borrada, sensação de desmaio, pressão baixa,
língua pesada, fadiga, perda dos reflexos prisão
de ventre, boca seca, dores musculares, refluxo, e
mais nada.


- E como tu estás? Me parece muito bem.

- Óoootima, com algumas coisinhas banais e
irrelevantes. Lapsos de memória, um pouquinho
desorientada, levemente tonta, as vezes me
confundo nos retornos pegando o rumo errado,
trocando os nomes dos meus filhos e dos meus
netos, essas coisa normais que todo mundo
tem. Mas, estou óóótima, felicíssima.
.
- Alô, alôôô, "Quirida", "Quirida"... Que será
que aconteceu? Ela desligou ou a ligação caiu?
ando preocupada com "Quirida", acho que ela
não está nada bem...

Soraya Fialho Felix.
Julho 1991

6 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
José LimaHá 2 semanas Santa CatarinaOnde posso adquirir teu livro con tuas crônicas?
Angelina Fração.Há 2 semanas Teresina PiUma das mais humorísticas crônicas sobre papo cabeça que li.
AglaiHá 2 semanas São Luís Esse texto daria um monologo teatral fantástico.
Jalile AmateHá 2 semanas São Luís do MaranhãoPoetisa ímpar. Retrata, no seu escrito, uma realidade bem presente na vida de muitos,com ares de comicidade,e muita leveza.
Lisiane LimaHá 2 semanas Caxias MAMinha lindinha. Sabe como curei meus momentos diazepânicos? Aos 59 anos encontrei o amor de minha vida. Ele é meu remédio hoje. rsrs Li esse texto agorinha pra ele. Demos boas risadas. Mas também usei muito Ocadil.
Mostrar mais comentários
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba, PR
Atualizado às 14h02
12°
Chuviscos

Mín. 10° Máx. 13°

11° Sensação
4.12 km/h Vento
76% Umidade do ar
100% (6.97mm) Chance de chuva
Amanhã (16/07)

Mín. 10° Máx. 12°

Tempo nublado
Amanhã (17/07)

Mín. 12° Máx. 20°

Tempo nublado
Ele1 - Criar site de notícias