Quinta, 17 de Junho de 2021 00:12
[email protected]
Blogs e Colunas Convidados

Convidado: Edomir Martins de Oliveira escreve hoje sobre "Oito filhos e um casamento"

Uma história comovente.

07/05/2021 09h38 Atualizada há 1 mês
661
Por: Mhario Lincoln Fonte: edomir martins de oliveira
capa
capa

Capítulo 56

Do Livro: “Finalmente a Noiva Chegou"

Edomir Martins de Oliveira, vice-Presidente Nacional da ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA – APB

OITO FILHOS E UM CASAMENTO

   Salmos 127:3 – Eis que os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão

Juntos, na Igreja, esperando a entrada dos noivos, a conversa entre dois casais de convidados se resumia no seguinte: -Vocês sabiam que o noivo, viúvo, possuí 4 filhos menores de idade? Pergunta um deles, ao que o outro responde que não sabia e segue dizendo que, em compensação, sabia que a noiva, viúva, tinha 4 filhos, também, todos igualmente menores, em idade escolar.

Uma das esposas acrescentava ser de espantar que uma família fosse iniciada logo com dez pessoas e que ela nunca casaria assim; filhos só da união dela com o marido. E aí uma conversa animada prosperou entre os quatro envolvidos: - Já pensou ter que pagar 10 planos de saúde e oito escolas?? E o outro dizia:  - Que eu saiba, eles vivem bem como promotores de justiça, mas não tem dinheiro que chegue para tanta despesa.

E então, a conversa maldosa foi ficando animada: E o carro? Será que já compraram uma van? E começavam a rir baixinho! E o outro: - A casa, já alugaram ou compraram um convento? - Tem tudo para dar errado nesse casamento!!Certamente desconheciam, a passagem bíblica citada em Salmos 34:13 – “Refreia a tua língua do mal e teus lábios de falarem dolosamente”. 

Com a Igreja lindamente adornada, Sacerdote e convidados a postos, aguardavam a entrada da noiva, que deveria ser precedida por quatro casais de pajens e daminhas, filhos do casal, em uma escadinha de 04 a 14 anos de idade. O casal, em uma bela história de amor e cumplicidade, estendeu esse amor aos seus enteados, e já os amavam como se fossem os seus próprios filhos, quando eles apareceram na porta da Igreja, lindamente trajados, teve um "Ohhhh, que liiindos"!!!

 

Pintrest/Google/ML

Na entrada, o menorzinho de quatro anos disse que estava com vergonha e que não ia entrar. Estava lindo de paletó, com um lencinho no bolso e gravata.  A daminha, ao seu lado de quatro aninhos também, disse a ele: - Você é um bobo!! Eu quero mais é entrar para todo mundo ver como estou linda, e se você não entrar eu vou sozinha. E o irmãozinho de oito anos deu a maior força ao menor: - Você tem que ser corajoso. Sabia que a minha professora da Igreja diz que a Bíblia fala que devemos ser fortes e corajosos? Eu estarei logo atrás de você para o que precisar, está bem? O garotinho de seis anos deveria estar se referindo ao Salmo 31:24, que cita: “Sede fortes e corajosos, todos vós que esperais no Senhor”. Com o incentivo da daminha e do irmão, ele entrou todo encabulado. 

  Também o filho da noiva, de 10 anos, protestou por entrar na Igreja com sua parceira de 12, bem maior que ele.  Desde os ensaios ele já reclamava e agora quando a viu pronta, toda maquiada, ele dizia que ela parecia bem mais velha. Mas não tinha como ser diferente, haja vista que havia somente um menino mais velho do que ele, o de 14 anos que entraria com a de 13 anos.    

Ao contrário de alguns comentários maldosos, outros convidados, emocionaram-se com a entrada dos quatro casais de pajens. Lindos, eles iam jogando inúmeras pétalas de rosas pelo caminho, para entrada triunfante da noiva. - Que linda família eles estão formando! - O que não vai faltar é animação nessa casa! - As crianças terão sempre com quem brincar! -  

Quando tocou a marcha nupcial de Mendelssohn, eis que a noiva entra, conduzida por um tio querido, vez que seu pai já havia falecido. Caminhava com muita elegância, sobriamente trajada, e radiante de felicidade.

Eram os noivos da idade de 38 anos ele, ela de 40.  O traje da noiva se resumia a um belo vestido cor de pêssego, elaborado por um afamado costureiro da cidade, especialista em trajes para casamentos.

Conheceram-se no Ministério Público, quando ambos estavam casados com seus respectivos cônjuges, que por uma trágica coincidência ficaram viúvos; ele perdeu a mulher no parto da última filhinha e ela perdeu o marido em acidente de trânsito.  

Certo dia, foram a um restaurante, onde cada um estava em companhia dos seus filhos que logo se identificaram, pois estudavam na mesma escola. Como eles já se conheciam do Ministério Público, acharam que era uma boa ideia sentarem juntos, pois sempre simpatizaram um com o outro, sendo reconhecidos como brilhantes promotores. 

Crianças tem enorme facilidade de fazer amizade graças à sua espontaneidade e inocência. Por causa desse encontro dos filhos, os pais foram motivados para se conhecerem melhor. As crianças não perdiam oportunidade para pedirem a eles para fazerem novos programas juntos.Daí os convites mútuos terem se sucedido para praia, parques, almoços, na casa da mãe, e outras em casa do pai, quando ele preparava ótimos churrascos, para alegria da turminha, que exultava. 

  O casal começou a ver que não eram só as crianças que estavam felizes, eles também estavam e, assim, começaram um romance. Inicialmente de forma muita discreta, em razão dos filhos, até que um dia, quando estavam olhando um para o outro de forma apaixonada, aproximaram-se os filhos e começaram a gritar, “beija, beija, beija”!!! As crianças já haviam percebido que havia amor no ar. A pequenina de 04 anos disse: - Pai, porque você não casa logo com a Tia?? Acho que ela gosta de você. E o de 09 anos diz: - Casa logo, mãe, pois seremos todos muito felizes. E todos começaram a gritar: - “casa, casa, casa”... -Eis que o pai disse: - Aceita casar comigo?? E ela prontamente: - Claro, que aceito!! E se beijaram como os filhos pediam. E ali se comprometeram com as oito crianças que os amariam como se fossem irmãos de sangue!! Que lindo momento!!! A garotinha de seis anos começou a chorar, e dizia: - Estou muito emocionada!! Meu pai morreu e Deus está me dando outro pai muito bondoso.- Não subestimemos as crianças de hoje...  Resolveram o problema dos pais que não sabiam ainda como contar do romance para elas.

Quando tomaram a decisão de casar, foram ao Padre da Igreja que ela frequentava, para convidá-lo para celebrar o ato matrimonial. O Padre mostrou-se muito animado e feliz por ter sido o escolhido. Eles já assíduos frequentadores da Igreja, junto com seus filhos, ouviram do Padre que dava graças a Deus pela decisão. 

    Ele faria esse casamento com muita alegria. Tinha muita admiração pelo filho de oito anos do noivo, que era um líder entusiasta e falante na catequese e que   possuía um potencial para vir até a ser um sacerdote. Quando o garotinho ouviu isso, respondeu com a inocência própria das crianças: - Deus me livre, não quero ser Padre não!! E o pai abriu o olhão para ele o repreendendo. Mas tudo ficou mais fácil quando o padre deu uma boa gargalhada da espontaneidade do garoto. No dia do casamento, todos estavam muito felizes. O Sacerdote fizera uma bela homilia sobre o casamento, uma Instituição Divina, que emocionou a todos. Os noivos declararam o SIM e a autoridade religiosa os declarou casados. Então, o filho do noivo, orador nato, usou da palavra para cumprimentar os noivos e desejar-lhes muito sucesso na vida a dois, com os filhos, seus irmãos, pois queria vê-los muitos felizes, e pediu a Deus que os abençoasse. Sua manifestação foi muito espontânea e ele usando de ótimo desembaraço, foi aplaudido de pé por todos os convidados. 

Após esse fato, uma convidada que estava logo atrás dos dois falsos amigos do casal, se projetou sobre eles e disse: - Desculpem, mas escutei os seus comentários antes do início da cerimônia. Espero que com tanta beleza e encanto dessas crianças, vocês tenham mudado seus conceitos. Não precisam se preocupar com a vida financeira deles: além de ganharem muito bem, essas crianças são pensionistas de um pai que foi juiz e de uma mãe que foi defensora pública. E muito mais importante do que o dinheiro, é o amor entre todos eles. Os dois casais ficaram envergonhados e não tiveram coragem de ir à recepção. 

A festa foi linda, tudo perfeito. E eis que em dado momento a banda parou para avisar que os oito filhos tinham uma surpresa para fazer aos pais. Eles subiram ao palco, e como um coral, depois de muitos treinos escondidos, cantaram uma linda canção que falava sobre o amor. Foi uma emoção generalizada!  Esse casamento ficou conhecido como o “Casamento dos Dez Corações!!!”

39 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Edomir Martins de Oliveira
Sobre Edomir Martins de Oliveira
Cronista do Cotidiano. Escreve todas as semanas, com exclusividade. Assuntos variados.
Curitiba - PR
Atualizado às 23h55 - Fonte: Climatempo
Céu encoberto

Mín. Máx. 15°

° Sensação
13 km/h Vento
93% Umidade do ar
40% (2mm) Chance de chuva
Amanhã (18/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 13°

Sol com muitas nuvens e chuva
Sábado (19/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Ele1 - Criar site de notícias