Domingo, 19 de Setembro de 2021 01:13
[email protected]
Blogs e Colunas Coluna Literária

Especial: notícias e comentários sobre a literatura nacional e internacional, arte e música.

@esta coluna não tem fins lucrativos, nem comerciais.

20/08/2021 11h25 Atualizada há 4 semanas
508
Por: Mhario Lincoln Fonte: Academia Poética Brasileira
Foto 1
Foto 1

NOTÍCIAS LITERÁRIAS

Imortal APB

Eloy/Aline.

Eloy Melonio (foto 02) com Aline Nascimento, entregando meus dois livros para o acervo da Biblioteca Pública Benedito Leite. Meu nome está oficialmente inscrito na história da literatura maranhense. Na outra foto, (Foto 01) ladeado por Carlos Augusto Furtado e Raimundo de Jesus Silva em evento da AMCLAM, ontem, na AMEI. Parabéns ao presidente Furtado pela forma como tem conduzido esse sodalício e ao Cel. Raimundo Jesus pela palestra sobre Fran Paxeco.

Clássicos em Quadrinhos.

A Importância dos Quadrinhos

Depois de consideradas material para crianças e analfabetos durante boa parte do século 20, as histórias em quadrinhos principiaram há cerca de duas décadas uma fase consagradora, definida pelo editor Russ Kick como “uma idade de ouro”. “As narrativas sequenciais desenvolveram-se como uma forma de arte completa graças à experimentação constante e à criatividade ilimitada”, diz Kick a CartaCapital. Por unirem “uma autoexpressão livre” e “uma habilidade técnica impressionante”, os quadrinistas produziram obras que desde os anos 2000 se tornaram fonte para filmes multimilionários de Hollywood, além de alvo de exposições em museus prestigiosos como o Museum of Contemporary Art, em Los Angeles, e o Museum of Modern Art (MoMA), em Nova York. A cultura dominante tem incorporado aos poucos o que era antes marginal. “Embora tenham conquistado mais respeito, as HQs e os romances gráficos terão de percorrer um longo caminho para ser verdadeiramente adotados pelos leitores e pelas universidades”, afirma.

Lorca/Google.

A política ama a Arte: pura ficção!

Há exatos 85 anos o poeta e dramaturgo espanhol Federico García Lorca foi executado por forças leais ao general Franco, em Granada, aos 38 anos de idade. Sua produção teatral, com uma força instintiva e seus impulsos mais naturais, estabeleceu um vínculo profundo com a vida do homem comum, o que levou Ian Gibson, autor de uma belíssima biografia do poeta, a destacar a força das imagens telúricas como um dos fios condutores de toda a obra lorquiana. Relembrando o poema da imagem: “Sótão onde o velho pó reúne estátuas e musgos. / Caixões que guardam silêncio de caranguejos devorados. / No sítio onde o sonho tropeçava na sua realidade. / Ali meus pequenos olhos. // Não me perguntem nada. Vi que as coisas / quando buscam seu curso encontram seu vazio. / Há uma dor de ocos pelo espaço sem ninguém / e, em meus olhos, criaturas vestidas - mas sem corpo!”.

 

Imortal APB, Selma Carvalho.

Confreira concorre ao Conselho de Cultura/Manaus

Nossa confreira, vice-presidente regional da Academia Poética Brasileira, seccional Amazonas, concorre ao Conselho Municipal de Cultura de Manaus. A eleição será dia 02.09.2921. Todos nós estamos torcendo por essa vitória. Na foto, a imortal APB em frente ao Palácio Rio Branco, local da votação que ocorrerá das 9h às 17h. Sucesso.

São Paulo: circo abre as portas com palhaços de máscaras

O palhaço Bambine recepciona o público que chega ao circo Moscou, no bairro de Itaquera, em São Paulo, acompanhado por um quarteto de músicos e usando máscara contra a Covid-19. “Voltar a trabalhar é como ter ganho na loteria”, diz Brian Palacios, 30, que faz o personagem. Os circos seguem as mesmas regras do plano de quarentena estadual que afrouxou restrições no estado nesta semana. Hoje, eles podem se apresentar com lotação máximo e em horários que invadem a madrugada —mas, assim como cinemas e teatros, precisam manter o distanciamento na plateia, mantendo bloqueados assentos no picadeiro.

A Ferrugem histórica e o Nacionalismo

Livros tiram a ferrugem da crítica e da história da literatura no Brasil. Luís Augusto Fischer e Luiz Maurício Azevedo recusam nacionalismo e questionam interpretações soberanas: " (...) A crítica literária segue modas, sem nunca avaliar o mérito de teorias que são repetidas a torto e a direito. Essa é a avaliação de dois especialistas que acabam de lançar livros que buscam mexer nessa estrutura que vem juntando pó".

Em “Duas Formações, Uma História”, o professor de literatura brasileira da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Luís Augusto Fischer reavalia pensadores importantes para buscar uma nova forma de fazer história da literatura. Já o escritor, editor e pesquisador da USP Luiz Maurício Azevedo busca, em “Estética e Raça”, tornar visível o que foi invisibilizado e recuperar a historicidade da literatura negra com uma crítica à crítica literária brasileira. A partir de uma revisita a dois pilares dos estudos de literatura no Brasil, Antonio Candido e Roberto Schwarz, objetos de escrutínio, Fischer puxa outros pensadores do campo, coloca de lado o nacionalismo que formou nossa história da literatura e recorre ao historiador Jorge Caldeira e ao antropólogo Eduardo Viveiros de Castro para propor um outro caminho. “Continuamos pensando a história da literatura como se pensava desde que ela nasceu, entre os séculos 18 e 19”, diz Fischer, “no contexto da definição dos estados nacionais modernos, quando a literatura era uma linha auxiliar do nacionalismo.”

Original do instagram/Sharlene Serra.

Sharlene Serra

Vi esta imagem de @glorinha_alves22 e fui lá conhecer mais ainda o perfil dela. Uma beleza inigualável, modelo inclusiva, pedi autorização para que a imagem dela fizesse parte do poema. Tudo ok. O poema nasceu, homenagem a TODAS as mulheres com deficiência, um poema exaltando a mulher que existe em si, que ama, sente desejos e quer ser amada. ( amiga @leninhaja sei que vai gostar deste poema, melhora logo e fique bem viu?)

CHAMAS NO GIRO

Rodas

rodeiam

rodopiam

giram

giram

movimento

emoção

Passos em

liberdade

visto como

prisão.

.

Sensualidade e

sexualidade

Gira em rotação

Mulher com

deficiência

exala sedução.

.

Enlace entre as

rodas- pernas

no desejo em

abundância

elimine preconceitos

entregue-se ao prazer

E no giro,

o movimento

em chamas.

Sharlene Serra

Dicas de leituras para conhecer mais a história

A Literatura pode fazer retratos reveladores de épocas e acontecimentos. Para Marina Zanaki, "a literatura também é um caminho para conhecer mais sobre História. Além da importância de conhecer o contexto no qual os livros foram produzidos, a ficção é uma ferramenta capaz de fazer retratos de uma época". Para isso, indica livros pertinentes, incríveis. O facetubes escolheu dois deles para compartilhar:

O caçador de pipas, por Khaled Hosseini - "O cenário do livro é o Afeganistão da década de 1970, pouco antes da invasão soviética, até a ascensão da milícia Taliban. Nesse contexto, o autor conta a história de dois amigos que são criados como irmãos na infância. Essa relação é marcada por um trauma e uma traição, que vai repercutir ao longo da vida inteira dos dois. Após as devastadoras notícias da retomada do poder pelo Taliban nos últimos dias, me lembrei desse livro, que mostra que os abusos desse grupo ocorrem há muitos anos no país".

– Pachinko, por Min Jin Lee - "Fui atraída para esse livro pela promessa de acompanhar uma saga familiar. Mas a obra se revelou uma incrível surpresa histórica – eu não fazia ideia da brutal ocupação do território coreano pelos japoneses no início do século passado. As consequências foram o empobrecimento do país e, após décadas, a divisão entre Coreia do Norte e Coreia do Sul. A população coreana fugiu em massa para o Japão, tentando melhores condições de vida. A história de uma família é contada dentro desse contexto, e a História não fica relegado a pano de fundo, mas tem uma importância vital para tudo que acontece com os membros desse clã". 

Rogerio Rocha.

Rogério Rocha

Três poemas de Rogério Rocha, imortal APB, da seccionalMA. Basta seguir o link:https://www.literaturaefechadura.com.br/2020/06/24/tres-poemas-de-rogerio-rocha/?fbclid=IwAR3hpt4KcVWVFpLToQ1DNbiUadz_pARr8RL_TxpwQ2phMsWIJVGOyTjju_8

Um Alerta de J.J. Camargo

"A geração criada na era da informação instantânea acabou adquirindo a noção equivocada de que essa instantaneidade se aplica igualmente ao sucesso e a tudo mais que o mundo pode oferecer de bom. Difícil fazê-la entender que ter uma virtude pode ser menos importante do que ser persistente na busca de um projeto de vida que resulte em felicidade. A tendência corrente é de inspirar-se em modelos de genialidade excepcional, esses exemplares raríssimos que, a partir de uma ideia criativa e brilhante, empenharam toda a energia e determinação para alcançar o sucesso. O que impressiona é a quantidade de jovens frustrados que nunca alcançaram l êxito fantasiado porque não tinham nem projeto nem perseverança para ralar o que fosse necessário para escapar da mediocridade. Como a frustração é via expressa para a revolta, temos essa geração de pusilânimes indignados porque a vida se nega em reconhecer-lhes o talento que, na opinião deles, é tão óbvio quanto a geração anterior lhes parece antiquada e obsoleta.Para ele, é preciso antes de tudo se livrar do fantasma do nacionalismo, que, mesmo na melhor versão da história da literatura brasileira, como no caso de Candido, é o ponto a partir do qual tudo se organiza. Fischer não abre mão, porém, de um recorte nacional, que é, segundo ele, um entre outros recortes possíveis, mas que pode ajudar o encontro do leitor com nossa literatura, ao mostrar marcos de uma história nacional".

O show foi um sucesso.

Chiquinho França e o Sucesso

Depois de um jejum de quase dois anos sem fazer um show, Chiquinho França - uma das mais destacadas figuras musicais do Brasil - voltou a sentir um frio na barriga. Aconteceu no show de lançamento dos produtos dele, Cartão Sonoro (pendrive) Coletânea e Camisetas FISSURA, marca que leva o nome de um dos trabalhos mais conhecidos de Chiquinho, no Planeta. O que mais emociou o músico foi catar em Santa Inês, praticamente sua terra-natal. Nesse show participações honrosas  da cantora Ândrea Carneiro e do super-guitarrista e produtor Edson Bastos. Chiquinho França é membro da Academia Poética Brasileira, graças a Deus. Na foto, o cartaz de lançamento do show.

 

 

Original site BBC/Brasil.

A arte levada além da Arte

O símbolo de sociedade secreta religiosa escondido em obra-prima de Caravaggio. Muito interessante, haja vista que Caravaggio compôs cuidadosamente 'A Ceia em Emaús' para refletir a dinâmica da cena que estava representando. Às vezes, uma imperfeição não é uma imperfeição, mas um floreio — um golpe de mestre. Vejamos, por exemplo, as hastes soltas que saem da trama da cesta de vime retratada na obra-prima A Ceia em Emaús, pintura do início do século 17 de autoria de Michelangelo Merisi, mais conhecido como Caravaggio — um dos maiores tesouros do acervo da National Gallery em Londres. Veja reportagem completa em:https://www.facetubes.com.br/noticia/1488/o-simbolo-de-sociedade-secreta-religiosa-escondido-em-obra-prima-de-caravaggio

João Batista do Lago e o Corpo

Então, o que pode um corpo (necessariamente)? Seguindo a trilha deixada por Espinosa, e considerando apenas a minha intuição, intuo que um corpo pode tudo... Pode afectar e ser afectado, pois todo e qualquer corpo é feito de encontros. De forças que se relacionam com outras forças. De potências que se relacionam com outras potências. De movimentos que se relacionam com outros movimentos. De repousos que se relacionam com outros repousos. De alegrias que se relacionam com outras alegrias. De tristezas que se relacionam com outras tristezas.

Para ler este ensaio, siga o link: https://www.facetubes.com.br/noticia/1477/a-saga-da-analise-filosociologica-de-joao-batista-do-lago-parte-ii-qo-que-pode-um-corpoq

Homenagem.

Uma homenagem ao Dia do Maçom:

Com Pedro Sampaio, da Academia Poética Brasileira

Hoje dia do Maçom quero abraçar e felicitar aos muitos amigos que tenho e que integram essa Irmandade que muito orgulhou meu saudoso ídolo LUIZ GONZAGA DO NASCIMENTO esse orgulho deixou materializado na linda canção ACÁCIA AMARELA em parceria com Maestro Orlando Silveira. Nesse sonetinho abaixo:  "NOBRES CAUSAS COM AMOR" vai meu abraço de parabéns e se você tem familiares e/ou amigos que integram à Maçonaria compartilhe e envie pra cada um deles com seu abraço também as nobres causas.

        Nobres Causas Com Amor 

De Confraria de Pedreiros veio nascer

A Irmandade chamada Maçonaria

no mundo a promover

Igualdade, Fraternidade e Liberdade a cada dia

 

Nome Maçom vem de Pedreiro, tradução do francês

Régua e Compasso tem seu Símbolo seu Brasão

Letra "G" de God, traduz Deus em inglês

Sendo Deus centro de tudo e de toda direção

 

Foram Maçons, grandes vultos da história

Que decidiram em muitas lutas a vitória

Pra humanidade buscam sempre o primor

 

Mesmo sem ter, da Ordem conhecimento

Identifico nos Maçons o sentimento

Dos que abraçam nobres causas com amor

      (Pedro Sampaio)

----------------------------

MONICA PUCCINELLI

Imortal da Academia Poética Brasileira, seccional do Paraná.

Monica Puccinelli.
3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Academia Poética Brasileira
Sobre Academia Poética Brasileira
Espaço reservado a APB para publicação de textos em prosa e poesia de seus membros.
Curitiba - PR
Atualizado às 01h09 - Fonte: Climatempo
16°
Nevoeiro

Mín. 15° Máx. 27°

16° Sensação
7 km/h Vento
100% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (20/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Terça (21/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias