Quinta, 19 de Maio de 2022

Nuvens esparsas

Curitiba - PR

Geral RESENHAS

Joiza Costa: "COMIGO É TUDO AZUL/De uma Prisão ...a Paixão", resenha

"Ter filho com TEA, não o qualifica como um incapaz. Pelo contrário..,".

21/04/2022 às 20h48 Atualizada em 21/04/2022 às 21h10
Por: Mhario Lincoln Fonte: Joiza Campos
Compartilhe:
Joiza Costa e a capa do livro.
Joiza Costa e a capa do livro.

Abril, mês especial:

Convidada: Joizacawpy Costa

A matéria que vos apresento é uma ênfase ao mundo peculiar de uma família, mais especificamente de uma mãe com um filho no espectro autista, “Comigo é tudo Azul” de uma prisão... a paixão. A pedagoga, especialista em educação especial e inclusiva, coordenadora escolar, escritora, Tereza Cristina, nos traz em seu livro uma visão autentica da realidade que permeia a vida de pessoas que tem em suas famílias a peculiaridade de pessoas com Transtorno do Espectro Autista TEA. No Brasil estima-se que haja certa de 2 milhões de pessoas com autismo.

Tereza inicia seus escritos narrando a descoberta do diagnóstico, e conta em detalhes todos os passos da primeira trajetória diante do fato. “Ficamos chocados”. É natural após sabermos que nosso filho tem autismo.

“Certa vez chovia muito e tive que voltar da escola, buscar outro caminho. Ele fincou os pés em plena avenida movimentada. E quase éramos atropelados [...]. A mãe escritora narra os fatos de forma detalhada e ao mesmo tempo leve, embora as situações sejam difíceis, e assim ela nos ganha como leitores, ao começar a narrativa de maneira inteligente, e ela acaba nos prendendo sem amarras, simplesmente continuamos a ler porque a narrativa de Tereza nos proporciona essa vontade de irmos mais adiante para compreender tão difícil e ao mesmo tempo bela trajetória.

Ao passo que escreve vai mostrando detalhes descortinando o dia a dia de sua vida, luta e conquistas de seu filho Rian. “Posso dizer que me sinto feliz porque após anos de intervenção alcançamos uma graça. Nosso filho saiu da seletividade extrema que o sufocava[...] A seletividade alimentar”.

A escritora traz à tona a questão do olhar de confiança sobre as capacidades do filho com TEA, ou seja, ela não encerra seu filho como um incapaz, pelo contrário, percebe suas habilidades de inteligência, sensibilidade e organização e reforça que os avanços são frutos de muita dedicação através das intervenções, dos estímulos cercados de muito amor.

Tereza vai tecendo seus escritos perpassando por vários momentos, lugares e situações, narrando os fatos em família, tratamento, nova rotina e desafios familiares. Fala ainda sobre solidão, sobre frequentar a igreja, trabalho fora, sobre as esperas das terapias, oscilação de humor, descompensação. Alguns termos usados ao longo da escrita podem soar estranho porque são termos específicos da realidade do TEA, porém ela tem o cuidado de esclarecer tudo ao longo de seu fazer escrito.

Na parte III a escritora descortina seu talento poético presenteando o leitor com poesias de cunho intimista retratando a realidade do autismo, é como se emprestasse voz ao filho amado. “Coração autismo reflete a coragem, no filho a imagem, é inocência é amor”.

A escritora vai mergulhando num lirismo próprio revelando verdades contidas em seu ser, tocando fundo na alma de quem lê. “Você sabe o preço do meu sorriso? /o preço do meu sorriso é acima de tudo o sangue derramado na cruz do calvário por mim e por você”.

Ela segue com a poesia debulhando realidade e sentimentos perpassando pela solidão, questionamentos e inclusão. E nesta obra Tereza Cristina traz um misto de literatura educativa e literatura lírica, constituindo assim sua obra em um rico material para quem quer se dispor a mergulhar na verdade que alcança a realidade dos autistas e de quem os acompanha. É uma obra que com certeza irá tocar os leitores e descortinar para esses muitos saberes sobre o cotidiano do mundo AZUL TEA.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias