Quarta, 16 de Junho de 2021 22:42
[email protected]
Brasil Textos Escolhidos

"Aos 83 anos, morre gênio brasileiro da Arquitetura e do Planejamento Urbano". Por Edmilson Sanches

Autorizada a divulgação da matéria pelo autor.

29/05/2021 10h08 Atualizada há 2 semanas
287
Por: Mhario Lincoln Fonte: Edmilson Sanches
Capa
Capa

Foto/Capa: Jaime Lerner disse ter lido e “adorado” meu livro “Dez Para Você”  -- e isso é melhor do que o famoso “Não li e não gostei”.

Um gênio morreu

JAIME LERNER (17/12/1937 — 27/05/2021)

Aos 83 anos, gênio brasileiro da Arquitetura e do Planejamento Urbano morreu em 27 de maio de 2021, por problemas renais.

*Edmilson Sanches

A cidade de Lodz, na Polônia, tem menos de 300 quilômetros quadrados de área (exatamente 293,25km2, quase cinco vezes menor que a área de Imperatriz), mas abriga quase 700 mil habitantes(quase três vezes o total da população imperatrizense). Quem sabe esse razoável número de gentes em pequena área não se dê em razão de Lodz, com seus quase sete séculos de existência, ser um polo cultural com umas 30 universidades e centro cinematográfico, além de indústria têxtil e terra natal do mundialmente aclamado pianista Arthur Rubinstein, de quem tanto já ouvi tocar Bach e Brahms?

É dessa aprazível cidade polonesa que veio para o Brasil o casal judeu Elza Lerner e Félix Lerner. Elza e Félix seriam pais, em 17 de dezembro de 1937, do filho Jaime, que o Brasil e o mundo mais tarde conhecer e reconhecer, quer pelo talento técnico, quer pela competência político-administrativa. Era a imigração polonesa que desde a segunda metade do século 19 passaria a contribuir para formar, ampliar e adensar nossa identidade cultural nacional, com nomes aqui gerados e nascidos, que passam por expoentes científicos como o matemático recifense Leopoldo Nachbin  (1922-1993), criador do Teorema de Nachbin, autor de livros de Matemática, sobretudo em inglês, membro fundador do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), a talentos artísticos afamados que nem as atrizes Renata Sorrah e Nathalia Timberg, os apresentadores de TV Angélica Ksyvickis Huck e Serginho Groisman, sem falar no jurista Ricardo Lewandowski.

Os Lerner carregam no sobrenome, pelo visto, aquelas virtudes de sua cidade natal, de estudo e aprendizado: “Lerner”, salvo melhor pesquisa, é palavra de origem anglo-saxônica, presente no alemão e no inglês, muito conhecida pelo substantivo “learner” (aprendiz, estudante), provindo do verbo “to learn” (aprender). 

Aprender, adquirir conhecimentos, inovar, ousar foram marcas de Jaime Lerner o técnico e o político. Em Curitiba, primeiro ele formou-se em Engenharia Civil em 1961, especializou-se em Paris em 1962 e em 1964 formou-se em Arquitetura e Planejamento Urbano. Foi um dos fundadores e presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC). Ensinou Planejamento Urbano na Universidade  onde se formou (Federal do Paraná). 

Jaime Lerner construiu edificações, reconstruiu cidades e escreveu livros. Ganhou prêmios nacionais e internacionais. Na Política, recebeu nomeações e mereceu eleições --  três vezes prefeito de Curitiba, duas vezes governador, cinco vezes mandatário de sua cidade e de estado natal. Os projetos que liderou em áreas como transporte, meio ambiente, programas sociais e projetos urbanísticos o levaram a ser conhecido e reconhecido no mundo, sobretudo pelos notáveis ganhos socioeconômicos e melhoria na qualidade de vida no campo e nas cidades, em razão de suas ideias e práticas técnicas e administrativas inovadoras como prefeito e governador. Depois, fora de mandato político, dedicou-se aos negócios da Jaime Lerner Arquitetos Associados, com a qual promoveu novações arquitetônicas e (r)evoluções urbanísticas em diversas cidades e países do mundo. Chegou ao ponto  -- e isto não é para muitos, não --  de ser presidente da União Internacional dos Arquitetos, fundada em 1948 na Suíça e sediada em Paris (França).

Livro de Edmilson Sanches, elogiado por Lerner.

Conheci Jaime Lerner. Por dois anos consecutivos encontramo-nos em Curitiba, nos eventos da Conferência Internacional Cidades Inovadoras (CICI), uma realização da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP). 

Jaime Lerner tinha aquele jeito bonachão, risonho, franco, deselitizado. Preponderantemente vestido de preto e suas tonalidades, em 2010 essas cores poderiam estar representando mais que um gosto: Jaime Lerner estaria de luto, pela perda da amada esposa, Fani Lerner, que havia falecido em maio de 2009, de câncer. Fani, com quem Jaime teve duas filhas, foi sua companheira também nos governos: como secretária municipal e presidente de organizações não governamentais da área social, especialmente as voltadas para crianças carentes, construiu centenas de creches e criou e implementou diversas casas e órgãos assistenciais que inovaram e igualmente revolucionaram os serviços nesse setor, tanto que, pela primeira vez, o Brasil e a América Latina receberam prêmios mundiais, inclusive  Kellogg’s Award em 2003, considerado o “Prêmio Nobel para os defensores das crianças”. E nesses tempo Fani já lutava contra o câncer que a vitimou. Foram 15 anos de luta...

A primeira vez que Jaime Lerner e eu nos esbarramos foi na sede da FIEP. Ele estava só em um dos salões e eu me aproximei. Disse a Jaime Lerner que ele comovera o auditório com sua humanidade, seu choro, quando, logo no início de sua fala, ele fez referência a Dª Fani e simplesmente sua voz travou, o peito ardeu, as narinas se congestionaram e os olhos expressaram tudo isso de maneira líquida e certa  --  com lágrimas. Todos aplaudiram longa e emocionadamente, permitindo a Jaime Lerner recompor-se ainda sob as palmas de milhares de gestores públicos e estudiosos e técnicos em assuntos de governança de cidades do mundo inteiro (eu mesmo tive contatos com prefeitos de Austin, capital do Texas – EUA, Plock – Polônia, Wageningen – Holanda/Países Baixos, San José – Costa Rica, Medellín – Colômbia... E ainda fui recepcionado em sessão da Câmara Municipal de Curitiba, com discursos com referências positivas ao Maranhão, a Imperatriz, a mim...).

Jaime Lerner respondeu afetivamente à minha abordagem e palavras. Então lhe passei meu livro “Dez Para Você”, já em 3ª edição, e disse que o que estava ali dentro poderia ser “interessante” para ele, como grande inovador. Ele já foi pegando e folheando, lendo aqui e acolá algumas passagens. Depois conversamos sobre assuntos de gestão urbana, relembrei-lhe as incompreensões que ele sofrera ao transformar rua em calçadão  -- que em Imperatriz também fora assim e que, em ambos os casos, as respectivas áreas se valorizaram muito mais etc. etc. Ele ficou admirado com esses e outros aspectos da história política e administrativa dele que eu conhecia, e sorria, cúmplice. No ano seguinte, 2011, voltamos a nos encontrar no mesmo evento e ele se lembrou do pequeno livro com que eu o presenteara  -- “Dez Para Você: Um Convite à Reflexão e à Ação”. Foi aí que disse: “Eu adorei.”

Pois é. Desde 27 de maio de 2021 que Jaime Lerner volta ao aconchego de sua Senhora Dª Fani, na Eternidade. Aqui embaixo, as duas filhas, Andrea e Ilana, e as filhos das filhas deles  --  os netos Ben, Liana, Tobias, Sophie e quem mais vier --  cuidarão da herança familiar, do legado profissional e do exemplo de serres humanos que Fani e  Jaime Lerner foram e são.

Mais que nas fotos (que nem Jaime nem eu sabíamos que estavam sendo feitas), a melhor imagem de Jaime Lerner é a que fica na mente dos que tiveram positivos contatos com ele, além das inúmeras obras em papel (livros e projetos) e em concreto (construções prediais e inovações urbanas) que o gênio desse brasileiro cosmopolita espalhou pelo mundo, com um toque de classe, beleza, sensibilidade e grandeza humana.

Se Deus precisar criar novos mundos, já sabe: pode contar com Jaime Lerner  --  que, afinal, pelo menos aqui na terra, tinha mesmo um talento... divino.

Descanse em paz, Jaime Lerner.

------------------------------------------

EDMILSON SANCHES

 [email protected]

Administração - Comunicação - Desenvolvimento - História – Literatura

PALESTRAS, CURSOS, CONSULTORIA

Fotos: Jaime e Fani Lerner. Jaime Lerner e Edmilson Sanches. Sanches na Câmara Municipal de Curitiba e o livro “Dez Para Você: Um Convite à Reflexão e à Ação  --  Textos de Sensibilização e Energização para a Vida Pessoal e Profissional”.

-------------------------

Facetubes.com.br: Publicação autorizada pelo autor/@Sem fins lucrativos.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba - PR
Atualizado às 22h33 - Fonte: Climatempo
10°
Céu encoberto

Mín. Máx. 15°

° Sensação
13 km/h Vento
94% Umidade do ar
40% (2mm) Chance de chuva
Amanhã (17/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 13°

Nublado
Sexta (18/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 13°

Sol com muitas nuvens e chuva
Ele1 - Criar site de notícias