Domingo, 19 de Setembro de 2021 01:33
[email protected]
Brasil Mhario Lincoln

Resenha sobre mais uma edição do Parnaso, livro que reúne prosa e poesia de diversos autores

Coordenação de Silvana Mello e Osmarosman Aedo

25/08/2021 11h55 Atualizada há 3 semanas
341
Por: Mhario Lincoln Fonte: Divulgação
Parnaso 4
Parnaso 4

PINTANDO O QUATRO

*Mhario Lincoln

COMO não admirar o número 4? Como não admirar quem se esmera para construir um caminho sadio, com poética à flor da pele, nesta edição do Parnaso de número 4? Aliás, o número 4 é algo gerador de solidez. Para Pitágoras, o número 4 é perfeito. Por isso, referencia-se ao nome de Deus. Representa estabilidade e progresso nas personalidades envolvidas. Indica organização, progressão. Há quem afirme que o 4 está diretamente ligado ao símbolo da Cruz. Por isso, é um número de grande importância.

Na Bíblia, o Livro do Apocalipse concede ao número 4, a ideia de universalidade. O Vedas, livro sagrado do Hinduísmo, divide-se em 4 partes: Hinos, Sortilégios, Liturgia e Especulações. A linguagem de Brama (Deus Hindu) é dividido em 4 partes: regiões do espaço, os mundos, as luzes e os sentidos, como também são 4 os evangelistas (autores que escreveram sobre a vida de Jesus): Mateus, Marcos, Lucas e João.

Na verdade, o número 4 do Parnaso, acaba contendo alguns aspectos sagrados da poesia e prosa. Como se algo de bom houvesse interferido na busca por todos os autores privilegiados, os quais compõem esta quarta edição. Se o leitor prestionar atentamente, vai entender que tudo isso acima definido, acaba explícito nas linhas internas dessa publicação. Especialmente na linguagem dos dois coordenadores impecáveis: “Sob a égide de Mármore”, de Silvana Mello, como se Platão, Hermógenes, Pitágoras, assim escrevessem sob as imensas colunas do Panteão. Ou mesmo, “...Magnífico é/O conhecimento da Palavra…”, de Osmarosman Aedo, representando aí, os 4 principais evangelistas, tradutores da vida de Cristo, onde palavra é Vida, é Verbo, é Virtude.

Repito: se prestionarmos mais, vamos encontrar passagens memoráveis, desde Adriana Porto até Vera Lúcia Cordeiro, com poetas e prosistas vindo dos 4 cantos do Planeta, das 4 direções cardeais: 46 artistas da escrita. E se dividirmos 46 por 4 novamente, outra surpresa: dá 11,5, número cabalístico da ‘ressurreição’ espiritual, isto é, surge o Parnaso como intercepção junto ao renascimento de alguns autores, d’antes ainda preocupados com tamanha epidemia privativa da criação. O Parnaso, então, acabou trazendo Ressurreição de ideias, Ratificação de atos líricos e Explosão de criatividade, neste trabalho novo.

Destarte, a Beleza Coordenativa, a Entrega, a Dinâmica e a Responsabilidade - olha o 4 aí novamente – garantem que o Parnaso nunca seja uma simples antologia. Por isso, quando leio esta edição, passo a entender ainda mais o que me disse meu conterrâneo Ferreira Gullar, em uma das últimas entrevistas que me concedeu: “certas antologias são iguais a listas telefônicas”.

Neste caso, o Parnaso é diferente: é PARNASO e ponto final!

Portanto, meus parabéns aos confrades Silvana Mello (Academia Poética Brasileira) e Osmarosman Aedo (Academia Poética Brasileira).

Uma honra receber os exemplares. Obrigado.

Mhario Lincoln

Presidente da Academia Poética Brasileira.

 

11 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba - PR
Atualizado às 01h30 - Fonte: Climatempo
16°
Nevoeiro

Mín. 15° Máx. 27°

16° Sensação
6 km/h Vento
100% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (20/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Terça (21/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias