Domingo, 19 de Setembro de 2021 01:16
[email protected]
Brasil Convidados

Convidada do programa Maiêutica: escritora e poeta Dione MS Rosa, da Academia Poética Brasileira

Poema & Prosa

13/09/2021 10h31 Atualizada há 4 dias
251
Por: Mhario Lincoln Fonte: Divulgação
capa
capa

O FACETUBES E A CULTURA NACIONAL

DE DIONE M.S.ROSA

Fiquei extremamente honrada com o convite da entrevista que integra o vídeo “Maiêutica”. Naquele especial momento, apresentava ao nosso caro presidente Mhario Lincoln da APB – Academia Poética Brasileira –, minha personagem e do escritor Adriano Siqueira, a Vampirelle (Isabelle Aguilar), uma vampira moderna que tem várias histórias contadas nos livros em que faço parte como coautora. 

A entrevista concedida naquela ocasião foi uma oportunidade ímpar de falar de assunto que é parte da minha alma. Creio que muita gente não compreende minha relação com vampiros e com monstros. Por que dessa paixão na escrita? Na verdade é a reverberação das histórias ligadas a eles que me trouxeram olhar mais acurado sobre mim mesma. 

Acredito que somos seres duais, de luzes e de sombras. Não podemos esquecer que a luz não existe sem a sombra, mas também que muita luz, se muito intensa, cega; então penso que devemos reverenciar o fenômeno da luz, mas não podemos descuidar da sombra. Penso que entender os processos relativos aos nossos monstros internos é que lançam luzes para as transformações necessárias na busca por ser um ser humano melhor. 

Meu interesse pelas histórias de vampiros e de monstros vêm da infância. Jamais tive pesadelos e nem fiquei impressionada com os filmes do Christopher Lee ou tive medo da leitura dos gibis de terror. Entretanto, somente na fase adulta é que decidi escrever sobre literatura fantástica, especialmente a gótica. Passei a escrever histórias de belas e feras, talvez muito próximas ao estilo de contos de fadas gótico, explorando os conflitos que esses seres míticos e monstruosos mantinham com suas amadas e com a sociedade.

Nessas descobertas, um autor brasileiro, que já me chamava a atenção na poesia, encantou a minha alma: Álvares de Azevedo, notável escritor da segunda fase do Romantismo. Descobri em sua prosa precursora do gótico brasileiro um universo de emoções. Foi muito gratificante trabalhar, no Mestrado, com Noite na taverna; agora no doutorado, o trabalho é sobre O Conde Lopo, que ainda está em estudo. Emulando ou não Lord Byron, Álvares de Azevedo foi além, criando sua maneira própria de dialogar com os poetas do mundo, através da inúmeras epígrafes citadas em suas obras, sinalizando para uma poética universal. 

O macabro e o vampírico estão presentes na prosa de Álvares de Azevedo, o qual criou monstros reais e usou-os para denunciar a falsa moral burguesa da época. Rebelde, irônico e sarcástico soube fazer bom uso dessa estética para criticar o social.

É de se concluir que a literatura, o cinema ou qualquer outra forma de arte não são meros objetos de entretenimento, mas vislumbram questões muito mais profundas e questionamentos muito mais instigantes e reveladores para o conhecimento de si e dos outros.  

VÍDEO BÔNUS

">

2 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba - PR
Atualizado às 01h09 - Fonte: Climatempo
16°
Nevoeiro

Mín. 15° Máx. 27°

16° Sensação
7 km/h Vento
100% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (20/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Terça (21/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 28°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias