Segunda, 15 de Julho de 2024 14:50
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
Brasil Resenhas MHL

Resenha do livro de Alcina Maria Silva Azevedo alcança mais de 1300 acessos e recebe medalha pelo feito

A resenha foi escrita pelo poeta e jornalista Mhario Lincoln em 2023.

28/06/2024 19h33 Atualizada há 2 semanas
Por: Mhario Lincoln Fonte: Orquídea Santos
Autora.
Autora.
Honra ao Mérito para Alcina Maria.

"O jornalista e editor do Facetubes (www.facetubes.com.br), poeta Mhario Lincoln escreveu no ano passado a resenha do livro da poeta graciosa Alcina Maria. Foi um tremendo sucesso o livro e a análise. Por isso, eu, como chefe da ASCOM da Academia Poética Brasileira venho parabenizar nossa confreira (APB/SP) por mais esse degrau que sobe em sua vida como produtora cultural brasileira. Parabéns e seja sempre muito bem-vinda, ALCINA" 

(Jornalista Orquídea Santos)

 

*Mhario Lincoln

 

- “A alma do poeta sente as coisas de/ forma diferente/ no sofrimento ele vê aprendizado/ e sofre calado./ Na despedida/ Tem a alegria de um amor vivido/ e na perda, ele vê renovação (...)”. (Às págs. 95).

 

 

Bom dia (inteiro dia), poeta Alcina Maria Silva Azevedo! 

Confesso que seu livro de poesias é surpreendente. Há uma enxurrada de temas ligados ao amor e ao prazer (com amor). Há também, reclamos e enfrentamentos que dão sustentabilidade ao nome da obra: “Enfrentando Tabus”. 

E você o faz de forma elegante, compreensível e com motes que nos levam a refletir sobre os temas levantados, a começar por esta pérola, abaixo:

Coração Incendiado: Incendeia coração! Incendeia!/ queima toda a mágoa e o vazio de um amor incontido, que jamais será/ sentido, de forma duradoura. Incendeia! (...)”. (Alcina Maria, às págs. 26).

Aliás, há algumas colocações em seus cânticos que me remeteram a inesquecível amiga e membro da Academia Poética Brasileira, lisboeta Carmo Vasconcelos. Dela, lembrei: "(...) e nesse suor escorrido,/ pegajoso e molhado/ correr o meu corpo pelo teu/ (...) Quero este corpo que arde/ pelo meu vício impune (...)".  Para assistir ao vídeo completo com esse poema, basta acessar: https://www.youtube.com/watch?v=2PxDRTYhLxA

Recorde de maiores acessos, acima de 1.300. (Ano: 2023).
.......

Você é uma mistura de amor e pecado./ Tem o lirismo puro misturado com a/ fúria carnal,/ Me domina com sua força diabólica/ E me leva aos píncaros celestiais./ Tudo mesclado dentro de você me deixa/ perplexa/ me embriaga e me faz louca! (...)”. Tudo escrito dentro de sua autenticidade inquebrantável, cara Alcina Maria, mas com insights (ou Registros Akáshicos) que só mesmo as grandes cabeças líricas conseguem captar. O mote pode até ser o mesmo, mas a autenticidade, a digital, fica visível em cada construção lírica.

Desta forma, tomei a liberdade de analisar alguns detalhes que me chamaram a atenção, como por exemplo: 

 
A) - Há citações sobre o erotismo vibrante em algumas páginas. Por quê?

- “Erotismo é o que desperta os sentidos, e/ grita: TENHO VIDA! É o desafogar da alma pela luta/ incontida. Faz o sangue correr nas veias em/ súplica ao amor (...) erotismo é a dança do amor/ que vai delineando as linhas do corpo. (...) É a força que faz dilatar/ O sangue nas veias/ Deixando os corpos em estado febril/ É o delírio/ O êxtase (...)”. (Págs 13).

B) - Há diferença entre o ato erotista e o “fazer amor”, por exemplo?

Erotismo, Nudez, Amor: Um tema que é sempre mal interpretado/ por alguns. (…)/ Erotismo, é a voz da natureza humana,/ que se alimenta do prazer, trazendo o/ equilíbrio emocional, a calma e a saúde./ Só condeno, o que se faz sem amor./ sem amor a alma fica vazia./ Sem amor, nada satisfaz plenamente./ Só animais praticam sexo sem amor/ agindo por instinto. (...)”. (Págs. 70)

 

O livro é quase um guia de boas ações, de exemplos, de opiniões e ideias. Tudo isso, versificado. Anotei:

Capa "Enfrentando Tabus".

1 - Beijo. Como beijar?

- "O JEITO QUE TU ME BEIJAS: Gosto do jeito que tu me agarras/ Do jeito que tu me beijas/ Me morde os lábios/ Me suga a boca!/ Gosto desse teu jeito sério/ Que de repente me deixa louca/ O teu beijo é gostoso/ Devora e machuca/ Mas é assim que eu gosto/ E fico maluca!/ Beija-me mais/ Acabe comigo/ Pois é assim que eu gosto/ De estar contigo!". (Págs. 16).

2 - Paixão?

“Deixa-nos atônitos,/ Sem querer explicar o que aconteceu./ Chegou... Vibrou...Floriu... Sumiu...”. (Págs. 19).

3 - Amor e distância?

“Ele se nutre de saudade/ e viverá até a eternidade (...) Não precisa de tempo e nem de espaço (...)”. (Págs. 24). 

4- Amor teimoso?

“Amor, sentimento muito estranho./ Vai e vem quando bem quer/ É teimoso e ardiloso/ Invisível e incorrigível/ Mas não deixa de ser gostoso”. (Págs. 31).

5 - O Adeus, não acaba com o amor?

"Tem pessoas que passam pela nossa/ vida, em momentos necessários./ Um, vem para curar o outro./ Depois separam, mas o amor/ Nunca acaba com o Adeus." (Págs. 35).

6 - Amor Virtual

“O amor invisível (...) É o canto da sereia, (...)/ Ele arde e pega fogo/ É o grito da paixão/ É um amor sem interesse (...)”. (Págs. 35).

7 - O amor tem explicação?

“Neste amor proibido./ (...) Eu fico pensando/ Num voo incontido/ E minha alma planando/ Mas que foi decidido/ Pelos deuses do além/ É além, muito além/ Da compreensão humana (...)”. (Págs. 37).

8 - Serenidade.

“A minha alma, às vezes pede retirada./ Serenidade, me responda por favor/ Onde estás?/ Estou aqui no cantar dos/ pássaros, no murmurar das águas dos/ regaços, na beleza da divina criação(...)” (Págs. 99).

9 - Qual a alma do poeta?

“A alma do poeta sente as coisas de/ forma diferente/ no sofrimento ele vê aprendizado/ e sofre calado./ Na despedida/ Tem a alegria de um amor vivido/ e na perda, ele vê renovação (...)”. (Págs. 95).

10 - Por que não falar em idade?

“Envelhece, quem não ama e não é/ amada por ninguém. (...)/ Envelhece quem não se cuida e não se enfeita/ envelhece quem não sente a dor/ do próximo e vive se queixando da vida que leva. (...) Rejuvenesce quem tem amor (...)”. (Págs. 84).

........

Alguns versos que calam profundamente. Obrigado Alcina Maria por revelá-los aos seus leitores e amigos:

A vida as vezes canta e as vezes chora” (Págs. 96).

E mais: A lágrima é o grito da dor, que lava a alma/ Desabafa no pranto e soluça no encanto”.(Págs. 79). 

........

A autora e sua honrosa Comenda.

Reflitam sobre isso e tentem alcançar a profundidade aqui revelada por uma alma que deseja "(...) dar uma revoada em meu destino (págs. 97)", mesmo porque na “corrida dos anos, uma infância mal sentida,/ com as ausências que eu sofria./ Na orfandade em que vivia (Págs. 85)”. 

Mas desse sofrimento surgiu uma mulher que é "(...) capaz de carregar o mundo/(...) Transbordando amor/ depois da dor". (Págs. 83). E que por várias vezes teve que se livrar de hipócritas: “Hipócrita é aquele que bate palmas/para todos, principalmente se esses/ estão em destaque/ Ele ou ela nunca diz: NÃO pra/ ninguém, pois morre de medo de dar sua opinião, teme a verdade” (Págs. 75). 

E completa Alcina de forma direta como ela é em todas as suas ações: “Cuidado com gente muito boazinha (...) ”Agrada a todos/ elogia sem analisar/Não manifesta o pensar./ Tem um sorriso fingido./ Pensamento escondido./ É aquela cobra que deseja atacar./ É aquele bonzinho/Que traça o caminho./ Para poder te enganar”.

A autora é ainda corajosa em sua poética, in "Enfrentando Tabus", quando fala de amantes, nesse contraponto tão importante em quaisquer que sejam as manifestações amorosas, onde o amor e a paixão se contorcem numa luta incontida e infindável dentro da alma humana. e diz:

"(...) o social não decide/ Pois nada me impede/ De viver este amor./ E há o livre arbítrio/ que me dá o direito/ De sofrer esta dor./ Uma dor gostosa/ Que se faz poderosa/ No pranto e no amor". (Às págs. 72). 

E por ter essa coragem e ser destemida, enche-se de certeza sobre qual troféu irá receber ao final. "Meu troféu é a minha história./ Minhas lutas me dão glória./ Quem deseja me governar./ Faça as malas e vai passear!/ Sou doce, mas também sou brava./ Não nasci pra ser escrava!". (Às págs.69).

Destarte, bendita sejas vós, Alcina Maria, por sua coragem de versificar seus sentimentos. Doe a quem doer!

-----------------------

Curitiba, 19/20 de fevereiro de 2023

*Mhario Lincoln é Presidente da Academia Poética Brasileira.

---------------------

Ficha Catalográfica:

Editoração: IGM

Compilação e Revisão: Nauza Luza Martins.

Editor responsável: Gercimar Martins

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
alcina maria silva azevedoHá 2 semanas Campinas- SPQuero agradecer a jornalista Orquídea Santos, pela sutil homenagem e medalha. Deus abençoe o seu lindo trabalho e sua saúde. Beijos
Maria Nauza Luza Martins Há 2 semanas Brasília/DF A querida escritora e poeta Alcina Maria Silva Azevedo é uma inspiração e exemplo de vitalidade em seus 85 anos. Para mim foi uma honra contar com sua confiança para compilar, revisar e cuidar dos processos da produção do seu livro, inclusive a capa. Parabéns à magnânima poeta Alcina e ao Mestre Mhario Lincoln pela instigante resenha. Salve salve!
alcina maria silva azevedoHá 2 semanas Campinas- SPEu fico emocionada a cada dia, por fazer parte dessa prestigiada Academia.O meu profundo agradecimento ao Mhario Lincoln e ao Facetubes, que fazem com que os nossos escritos sejam lidos e apreciados por seus leitores. Muito obrigada, muito e muito obrigada.
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curitiba, PR
Atualizado às 12h02
12°
Chuviscos

Mín. 10° Máx. 13°

11° Sensação
4.12 km/h Vento
76% Umidade do ar
100% (6.97mm) Chance de chuva
Amanhã (16/07)

Mín. 10° Máx. 12°

Tempo nublado
Amanhã (17/07)

Mín. 12° Máx. 20°

Tempo nublado
Ele1 - Criar site de notícias