Quinta, 19 de Maio de 2022

Nuvens esparsas

Curitiba - PR

Cidades Textos Escolhidos

"O meu nada", mais um texto de Letícia Mariana

Autorizada pela autora.

12/04/2022 às 22h05
Por: Mhario Lincoln Fonte: Letícia Mariana
Compartilhe:
Letícia Mariana
Letícia Mariana

Letícia Mariana

Estou em chamas dentro de mim. Neste fogo interno, consigo refletir sobre algo que me é útil: o nada!

Eu amo ler e escrever! O nada que eu sei pode ajudar o nada de alguém, assim como o nada de muita gente me é útil. Será que fui clara em minha complexidade?

Eu choro agora. Oras, mas por que choro agora? Não consigo compreender os fatos sádicos do querer! Escrevo o que gostaria de ser, dito tudo que sou. Se os anjos falassem comigo, bem, talvez eu escutasse que sou metade escuridão. Penso no nada que me restou, e provavelmente ele é o tudo de alguém.

As canetas não me olham, pois objetos não possuem o desejo ou o poder de olhar. Entretanto, sinto que todos conversam comigo numa realidade paralela. Seria loucura? A insanidade me é sã. O meu nada é são. E todos aqueles são a sanidade do que fui. Certa vez – num poema – eu disse que já fui burra e gênio, mulher e homem, o nada que consome. Será que fui capaz de compreender o que escrevi? Não sei ao certo. Escrevo para o mundo, não apenas para mim. Sou de quem lê, não somente de mim.

Sendo assim, posso me compreender no devaneio do chão. A ruína do não saber o que se é, acho que isso é o meu nada. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias