Terça, 25 de Junho de 2024 09:08
editor-sênior, jornalista Mhario Lincoln
Brasil SALAS APB

A Sala "Antônio Abujamra", um dos ícones do Teatro Brasileiro, premia membros-atores da Academia Poética Brasileira

A importância de Antônio Abujamra para o teatro brasileiro é enfatizada pela APB, homenageando talentos entre seus membros-atores. 

19/04/2024 09h06 Atualizada há 2 meses
Por: Mhario Lincoln Fonte: Redação do Facetubes
Sala Antonio Abujamra/APB
Sala Antonio Abujamra/APB

Redação do Facetubes

 

Antônio Abujamra, um ilustre ícone do teatro brasileiro, nasceu em 15 de setembro de 1932, na pequena cidade de Ourinhos, em São Paulo. Sua jornada artística, que se encerrou em 28 de abril de 2015, foi pontuada por uma ousadia sem igual, uma inventividade sem limites e um humor ácido capaz de questionar os tabus mais enraizados da sociedade. Abujamra, com seu espírito pioneiro, foi um dos primeiros a trazer para os palcos brasileiros as revolucionárias técnicas teatrais de Bertolt Brecht e Roger Planchon, desafiando as normas estabelecidas e abrindo caminho para uma nova era no teatro nacional.

Durante a efervescente década de 1960, Abujamra assumiu a direção de peças emblemáticas como "Raízes", de Arnold Wesker, e "José de Parto à Sepultura", de Augusto Boal, marcando sua posição como um diretor inovador e corajoso. Ele foi também o fundador do Grupo Decisão, uma trupe teatral que se dedicava à experimentação do teatro épico, buscando sempre ultrapassar os limites do convencional. Sua trajetória incluiu ainda a direção de espetáculos memoráveis na antiga TV Tupi e no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), onde ele revitalizou obras como "Os Órfãos de Jânio" e levou "Hamletto" aos palcos de Nova York. No mundo das telenovelas, seu talento brilhou na pele do inesquecível personagem Ravengar, na obra "Que Rei Sou Eu?".

A importância de Antônio Abujamra para o teatro brasileiro é enfatizada pela Academia Poética Brasileira, que se empenha em resgatar e honrar seu nome entre seus membros-atores. A irreverência de Abujamra, suas encenações marcantes e suas contribuições inestimáveis ao teatro são dignas de serem lembradas e celebradas. Ao preservar o legado de Abujamra, a academia não apenas homenageia sua memória, mas também inspira novas gerações de artistas a quebrar as convenções e a explorar novos horizontes criativos, mantendo viva a chama de sua genialidade. Teatrólogos renomados, como Sábato Magaldi e Décio de Almeida Prado, foram admiradores e apoiadores do trabalho de Abujamra, reconhecendo nele um verdadeiro revolucionário do palco brasileiro.

 

SALA ANTONIO ABUJAMRA

 

3 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
JaimeHá 2 meses Brasília/DFQue riqueza de componentes.
EDOMIR MARTINS DE OLIVEIRAHá 3 meses São LuísAntônio Abujamra, um dos icones do teatro Nacional logo descobriu ser Ourinho uma cidade de seu nascimento que cresceu e ficou importante pelo nome que ostentou. APB foi por ele reconhecida e honrada com os nomes de Tourinho, Uimar e Linda Barros compondo sua galeria.
Lia VanjaHá 3 meses São Luís MaÓtimos componentes.
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Belo Horizonte - MG

Belo Horizonte - Minas Gerais

Sobre o município
Matérias culturais do Estado de Minas Gerais.
Curitiba, PR
Atualizado às 08h02
11°
Chuvas esparsas

Mín. 11° Máx. 15°

11° Sensação
3 km/h Vento
97% Umidade do ar
100% (5.44mm) Chance de chuva
Amanhã (26/06)

Mín. 11° Máx. 22°

Chuvas esparsas
Amanhã (27/06)

Mín. 11° Máx. 21°

Parcialmente nublado
Ele1 - Criar site de notícias