Sexta, 04 de Dezembro de 2020 11:01
[email protected]
Brasil LITERATURA NEGRA

Frase

Escritores negros mais lidos no Brasil.

20/11/2020 16h51 Atualizada há 2 semanas
38
Por: Mhario Lincoln Fonte: Suplemento Literário
Mandela
Mandela

 

O Mundo acorda para a Diversidade

 

Frase de abertura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Machado de Assis.

A Representatividade Negra na Literatura Brasileira

Textos Escolhidos: Original do suplementoliterario

Infelizmente, a literatura brasileira ainda tem pouca representatividade negra, mas existem nomes consagrados que marcam presença e fazem história. No mês da Consciência Negra, a Gênio Criador Editora aborda sobre alguns dos mais importantes escritores negros brasileiros. São poetas, romancistas, contistas e cronistas que enfrentaram e/ou continuam a enfrentar preconceitos de sua época, e diante de tanta força transformadora, construíram um importante legado cultural e literário que até hoje inspira e empodera gerações. Grande parte desses autores e autoras abordam temas relacionados à representatividade e apresentam o cotidiano, os problemas sociais e históricos vivenciados pela população negra brasileira.

Na lista baixo, os principais e mais conhecidos grandes nomes de escritores negros brasileiros. Existem diversos outros autores e autoras construindo legiões de fãs e, a cada dia, enfrentando o preconceito, os problemas sociais e fazendo a diferença na sociedade. Confira elaborada pela "Gênio Criador Editora":

 

1. Machado de Assis

Machado escreveu mais de 50 obras, como os famigerados títulos Memórias póstumas de Brás Cubas (1881, considerado o início do Realismo no Brasil), Quincas Borba (1891), Dom Casmurro (1899), Esaú e Jacó (1904) e Memorial de Aires (1908). Juntamente com o escritor José Veríssimo, fundou a Academia Brasileira de Letras, ocupando a presidência da instituição até o ano de sua morte. 

 

2. Maria Firmina dos Reis

Pelas mãos de Maria também nasceu o que é considerado o primeiro romance abolicionista brasileiro e escrito por uma mulher negra brasileira, chamado Úrsula (1859).

 

3. Carolina Maria de Jesus

Essas publicações projetaram Carolina como escritora, e em 1960, a autora lançou sua obra mais conhecida, Quarto de despejo, que contém parte dos relatos registrados em mais de 20 cadernos que possuía em casa. Carolina publicou outros livros, como Casa de Alvenaria (1961), Pedaços de fome (1963) e Provérbios (1963). 

 

4. Cruz e Sousa

Após lançar obras inspiradas no Parnasianismo, a partir de Broquéis (1893), rompe com esta escola literária e introduz o Simbolismo no Brasil. Outros livros de sua autoria são: Missal (1893) e Evocações (1898).

 

Fonte: https://www.geniocriador.com.br/

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias