Quarta, 26 de Janeiro de 2022
25°

Nuvens esparsas

Curitiba - PR

Brasil Textos Escolhidos

Especial de Pindaré-MA: Centro de Ensino Profissionalizante e a Cultura do Pindaré

Enviado por Paulo Rodrigues

30/11/2021 às 12h42 Atualizada em 30/11/2021 às 12h57
Por: Mhario Lincoln Fonte: Paulo Rodrigues
Compartilhe:
Capa
Capa

O Centro de Ensino Profissionalizante Engenho de Pindaré vai divulgar quinzenalmente textos, crônicas e toadas dos mestres da cultura popular de Pindaré e região.

O gestor Edilson Brito afirmou: “que é necessário apresentar o rico trabalho cultural dos mestres e mestras para um público mais amplo, porque precisamos salvaguardar a memória coletiva do povo com o registro”.

Iniciamos com uma crônica sobre Maria Cordeiro e uma toada do professor Bigode.

Maria Cordeiro, Toadas e Poesia

       O 1º Festival de Toadas de Santa Inês promoveu um grande encontro de cantadores de boi do Vale do Pindaré, na Praça Viva Lobato. Lá nos encantamos com muitas metáforas, grandes apresentações, vozes destacáveis e principalmente com a poesia do gaieiro. O melhor da cultura popular invadiu os nossos corações.

         Todos sabem que nossa maior tradição cultural é o bumba-meu-boi, principalmente o de matraca, que revela o sotaque de Pindaré, da Baixada, e agora, de Santa Inês também. Temos muitas turmas. Mestres como seu Chiquinho, Cabelo Fino, Zequinha do Açúcar (in memoriam). Eles fazem o novilho ressuscitar aqui no mês de junho.

          Estes homens todos marcaram presença na cantoria. Sabem aboiar o gado, sabem encher a vida de sonhos. Acabaram mostrando para a polução de nossa cidade, que arte popular tem belezas infinitas como afirma sempre o Raimundo André de Vitalina. Eu acho que ele tem razão na afirmativa.

          Quem ganhou o Festival foi Dona Maria Cordeiro. Um fenômeno de voz, de conhecimento popular, de presença de palco. Ela que é a mais importante cantadora de boi do Maranhão, mesmo sem saber disso ainda, pois não tem a exata dimensão de seus talentos. O Brasil vai descobri-la para fazer altas reverencias, podem acreditar, meus leitores.

             Vejam a qualidade literária da poesia dela. Esta foi a vencedora do festival, de junho de 2015: “Ei Santa Inês, eu nunca te esqueci/ É a maior cidade do Vale do Pindaré/ Igual a essa eu nunca vi/ Santa Inês, Santa Inês, eu nunca te esqueci/ É a maior cidade do Vale do Pindaré/ Igual a essa eu nunca vi/ Cidade modelo, que beleza é a Praça da Matriz/ Eu venho homenagear a minha terra querida/ Eu me lembro que foi nela onde eu nasci”.

           Dona Maria Cordeiro venceu a disputa numa noite iluminada por São João. Nós ganhamos mais identidade e tutano cultural. Salve os cantadores do Maranhão. Salve, dona Maria Cordeiro!

-------------------------

Paulo Rodrigues (Caxias, 1978), é graduado em Letras e Filosofia. Especialista em Língua Portuguesa, professor de literatura, poeta, jornalista. É autor de vários livros, dentre eles, O Abrigo de Orfeu (Editora Penalux, 2017); Escombros de Ninguém (Editora Penalux, 2018). 

Ganhou o prêmio Álvares de Azevedo da UBE/RJ em 2019, com o livro Uma Interpretação para São Gregório. 

Venceu o prêmio Literatura e Fechadura de São Paulo em 2020, com o livro Cinelândia. É membro da Academia Poética Brasileira.  

E-mail: [email protected]

----------------------------------

Professor Bigode.

TOADA

Tô voltando à minha terra

Pro Vale do Pindaré

Coxinho que já se foi

Terra do bumba-meu-boi, Tapiaca e Mandubé.

 

Sai nos campos

Visitando a natureza

Ó meu Deus quanta tristeza

Ao ver tanta humilhação

O homem é bruto

Devasta sem ter noção

Acabando com o verde

Não pulsa seu coração.

 

O Arariba,  Crivirí e Água-pé

Cadê a baba de boi

O Tucum e o Marajá

Eu tou voltando

É bem triste o meu penar

Tudo que aqui deixei

O homem quer acabar.

 

O nosso rio

Se acaba em erosão

Tapiaca já tá pouca

Quase extinto o Mandubé

Por isso digo

Repito com muita fé

Tá valendo qualquer coisa

Pra salvar o Pindaré.

 

Autor: Belmiro Barros de Sousa

Pseudônimo: Professor Bigode

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias