Quinta, 19 de Maio de 2022

Poucas nuvens

Curitiba - PR

Brasil Homenagens

A homenagem de Rossi Corrêa, imortal da Academia Brasiliense de Letras

ao confrade Thiago de Mello. Inclui Vídeos 01 e 02

16/01/2022 às 09h32 Atualizada em 16/01/2022 às 18h26
Por: Mhario Lincoln Fonte: #Rossini Corrêa
Compartilhe:
Montagem ML
Montagem ML

O grande intelectual brasileiro, nascido no Maranhão, Rossini Corrêa, membro da Academia Brasiliense de Letras, através do Facetubes, presta uma singela homenagem ao patrono da Academia Poética Brasileira, através de dois poemas:

">

A MANHÃ DO MILÊNIO

*Thiago de Mello

Que bom foi o espanto indignado

e essa perseverança que me excita

em plena luz do dia a estrela que me guia,

certeza da minha terra e do meu sonho?

De que servem todas as maravilhas

de mergulho científico nas honduras

mais escuro da terra e dominar

vastidão nunca imaginada

encontrar luz fossilizada?

Que bom foi meu passo de peregrino

pelo tempo, meu grito de solidariedade,

a entrega de fogo, o castigo injusto,

viver longe da minha cidade,

só porque eu voei no meio da praça

a bandeira do amor qual foi o uso

se hoje, amanhã deste novo milênio,

avanços, imensos e escuros na testa

a marca suja da miséria humana,

gravado com cinzas pela indiferença

daqueles que fingem ser mestres da vida,

escuro avança uma legião de crianças

deserdado do amor e ainda

capaz de sorrir: o maior milagre

do século perverso que terminou?

Que bom foram todas as palavras

O que eu disse cantando esperança?

Pouco, talvez nada. isso não me conforta

sabe o que fiz, que fiz minha parte,

que eu compartilhei o diamante com os outros,

que olhei para o sol na frente e não fugi

(ou meu próprio medo).

Não estou falando de consolação. Bem, funcionou para mim.

Que tudo vale a pena quando a alma

Não é pequena.*

não sei o tamanho

Da minha alma. Eu só sei que estou chegando

No final do rio, já posso ver

a costa que me chama. mas teimoso

Eu continuo confiante com poder distante

da estrela incrível. o que brilhar

É o destino da estrela.

e até extinto

continua brilhando no mundo.

(* Citando Fernando Pessoa)

Vídeo Bônus II

====================

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias